Ex-secretário de Aracaju diz que foi advertido para não alterar rotina de 'funcionários fantasmas'

Ele assumiu interinamente pasta da articulação política durante a administração da ex-prefeito João Alves Filho (DEM)


Por G1 SE

O Ministério Público Estadual divulgou nesta segunda-feira (9) trechos do depoimento do ex-secretário da articulação política da Prefeitura de Aracaju, Roberto Gois. E ocupou a pasta de forma interina durante a administração do prefeito João Alves Filho (DEM).

Resultado de imagem para Marlene Calumby
Marlene Calumby | Reprodução

O depoimento faz parte da Operação Caça-Fantasma, que investiga a nomeação de servidores que recebiam salário sem trabalhar na administração passada. Roberto foi ouvido como testemunha, pois de acordo com o MP não existe indícios de que ele teria realizado a contratação de empregos fantasmas.

Roberto Góis que ficou interinamente no cargo por alguns meses afirmou que apenas manteve o quadro de pessoal como estava e que foi orientado pela então secretária de Governo, Marlene Calumby a não mexer em nenhum funcionário.

Segundo ele, a secretaria tinha 89 comissionados e quando dele tentou convocar os que não trabalhavam foi advertido por Marlene a deixar as coisas como estavam até que o titular da pasta assumisse.

O advogado Guilherme Maluf reafirmou que Roberto ficou interinamente na pasta e que não mexeu nos cargos. Já a defesa do ex-secretário e atual vereador de Aracaju Juvêncio Oliveira informou que por enquanto não vai se pronunciar. A defesa da ex-secretária de governo Marlene Calumby não foi localizada para falar sobre o assunto.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas