Deputado do PDT se irrita com aplicativo 'Detector de Corrupção' (VIDEO)

APP detecta 'corrupção' de que foi absolvido e Ronaldo Lessa (PDT-AL) reage


Davi Soares | Diário do Poder

O lançamento de um aplicativo denominado Detector de Corrupção, criado pelo site Reclame Aqui, tirou do sério o ex-governador de Alagoas e deputado federal Ronaldo Lessa (PDT-AL), que foi abordado pelo humorista Maurício Meirelles, e confrontado com um histórico de condenações desatualizado, após o julgamento de recursos.


RONALDO LESSA ELEVOU O TOM AO SER CITADO COMO CONDENADO EM PROCESSO EM QUE FOI ABSOLVIDO PELA ACUSAÇÃO (REPRODUÇÃO FACEBOOK)

O vídeo promocional do aplicativo foi publicado nas redes sociais do Reclame Aqui, na última sexta-feira (27), já tem quase meio milhão de visualizações e termina com Lessa dizendo “essa merda tá errada, é uma sacanagem!”. O aplicativo está disponível apenas para celulares com sistema operacional IOS. E foi demonstrado pelo humorista apresentador como capaz de identificar a imagem do político e pesquisar seu histórico de condenações.

O primeiro submetido ao “raio-x” é o coordenador da bancada federal alagoana, Ronaldo Lessa, indicado pelo aplicativo como alvo de condenação por desvio de R$ 50 milhões de recursos do Fundo Estadual de Erradicação da Pobreza (Fecoep). Mas tal sentença está suspensa desde 2013, após recurso do parlamentar, conforme resultado da consulta ao link disposto no próprio aplicativo, que remete ao processo nº 0007045-12.2009.8.02.0001 que tramita na 16ª Vara Cível da Capital, no Tribunal de Justiça de Alagoas (TJAL).

Diante do entrevistador, Lessa ainda demonstrou incredulidade, ao ser citado como alvo de inquérito eleitoral, já arquivado em fevereiro de 2017, no Supremo Tribunal Federal (STF). E saiu do sério, quando foi apontado como condenado a 13 anos de prisão por peculato e crimes contra a administração pública, no caso da obra de macrodrenagem do Tabuleiro, investigado pela Operação Navalha. Porque a Ação Penal AP 975 resultou em sua absolvição, pela unanimidade dos integrantes da Segunda Turma do STF, em 03 de outubro de 2017, por falta de provas contra o ex-governador Ronaldo Lessa.

“Meu filho! Você tem que... Essa coisa sua não funciona!”, diz Ronaldo Lessa. “Isso aqui é público”, retruca o entrevistador. “Meu querido, essa merda tá errada! Isso aqui é uma sacanagem!”, esbraveja o deputado alagoano, antes de se despedir com um “Passar bem”.

APP NÃO MENTE

O fato é que o aplicativo não mente e é uma ferramenta importante para informação do eleitor. Mas o app Detector de Corrupção faz um relato histórico não atualizado de condenações e ações judiciais e inquéritos dos políticos, que pode ser facilmente consultado através dos links dispostos junto às informações de condenações e processos.

Para o Diário do Poder, Lessa declarou o seguinte: “Fui absolvido de todos os processos julgados que me lembrei. O único que teve condenação em primeiro grau, fui absolvido por unanimidade no Supremo. Houve um que sequer tomei conhecimento. Acho que foi alguma denúncia e não aceita”.

Além de Lessa, também foram alvo da entrevista os parlamentares Sérgio Souza (MDB-PR); Jorginho Mello (PR-SC), Darcísio Perondi (MDB-RS) e Nelson Marquezelli (PTB-SP).


Assista ao vídeo publicado na Página do Facebook do Reclame Aqui:


Postar um comentário

Postagens mais visitadas