Escutas revelam esquema de funcionários fantasmas e fraude em licitações em empresa de coleta de lixo em Cabo Frio, no RJ

Em uma das conversas transcritas pela Polícia Federal, o presidente da Comsercaf, Cláudio Moreira, preso nesta terça-feira (5), afirma que sabia que está sendo monitorado.


Por G1, Região dos Lagos

Escutas telefônicas divulgadas pela Polícia Federal e Ministério Público revelam, segundo os órgãos, um esquema de funcionários fantasmas e fraude em licitações na empresa responsável pela coleta de lixo em Cabo Frio, na Região dos Lagos do Rio. Em uma das conversas, o presidente da Comsercaf, Cláudio Moreira, preso nesta terça-feira (5) na Operação Basura, afirma que sabia que estava sendo monitorado.

Resultado de imagem para Escutas telefônicas de envolvidos na Operação Basura são transcritas pela Polícia Federal
Reprodução

O diálogo do presidente com o suposto segurança dele, Cláudio Andrade, ocorreu em julho deste ano.

  • Cláudio: "Fala, bonito!"
  • Andrade: "Bom dia, meu lindo, você está na cidade?"
  • Cláudio: "Já estou na cidade. Para de falar no telefone que tem um filho da... gravando meu telefone".
Outro preso na operação, Antonio Carlos Leal Carvalho, conversa sobre um esquema de funcionários fantasmas, segundo o MP.
  • Carvalho: "Ela teria coragem de dar o nome dela para fazer um esquema e dividir uma graninha comigo"
  • HNI: "Se ela empresta a carteira dela? 
  • Carvalho: "Não. Aquele esquema de prefeitura. Dá o nome, a pessoa está recebendo e divide".
Já em outro trecho captado pelas escutas, uma funcionária de Cláudio Moreira pergunta a outra se ela fez o que o presidente havia pedido e colocado um valor a mais na folha de pagamento do mês. A segunda funcionária diz que não, que fez de acordo com a folha da semana.
  • Funcionária 1: "É que ele queria, lembra que ele tinha pedido pra..."
  • Funcionária 2: "É, mas aí vou ter que... Eu posso colocar só um campo como folha suplementar. Aí eu coloco uns R$ 10.000,00, entendeu? Mais do que isso, vai ultrapassar a folha do mês passado. Aí pode ter que ter justificativa, entendeu?"

Segundo o Ministério Público, há indícios de que o motorista da esposa de Cláudio Moreira recebia como funcionário da Comsercaf.

  • Esposa: "Eu vou ter que dar uma subida aqui que está terminando ainda, não terminou não. Vê um lugarzinho aí que eu já te ligo assim que acabar aqui"
  • Motorista: "Eu já estou aqui já"
  • Esposa: "Está bom então, me espera um pouco que ainda não acabou aqui"
  • Motorista: "Tranquilo, estou te aguardando"
Em uma conversa em agosto, um funcionário da Prefeitura afirma que foi pressionado por Cláudio Moreira para interferir na licitação que colocou a Prime como empresa responsável pela coleta de lixo.

"Cláudio quer que eu desse meu jeito, que não era para eu ter assinado, que era para eu mandar todo mundo embora, liberar todo mundo, no dia da licitação impugnar todo mundo (...) que agora eu tenho que dar um jeito de fazer a Prime ganhar. Agora imagina, eu tenho que dar um jeito de fazer a Prime ganhar"

O MP cita também conversas sobre a licitação para a escolha da empresa de manutenção da iluminação pública. Um fiscal de contratos da Comsercaf, diz que Cláudio Moreira perguntou se tinha algum empreiteiro para ganhar uma licitação de R$ 150 mil.

"Mas tinha que investir agora R$ 100.000, o cara vai entrar com a grana dele, fazer a obra, mas já está liberado para ser R$ 150.000 (...) a minha ideia é ter o esquema todo na mão".

Outro indiciado na Operação Basura aparece em outro trecho das transcrições citados pelo MP dizendo que a organização planejava atuar em outros setores.

"O estacionamento vai sair da prefeitura agora no final de setembro para outubro, e vai entrar empresa particular, que provavelmente é deles e provavelmente eu vou administrar (...) dá uma segurada, não manda ninguém embora, segura tudo. Então a gente segurou todo mundo".

Quatro pessoas tiveram a prisão preventiva decretada e foram transferidas da sede da Polícia Federal em Macaé nesta quarta-feira (6). O presidente Cláudio Moreira foi encaminhado para o BEP, em Niterói.

Já o PM reformado Antonio Carlos Leal Carvalho, o empresário Bruno Toledo e o empresário Pablo Santos Rodrigues foram levados para Água Santa no Rio, onde vão passar por triagem e podem ser transferidos para outras unidades.

O cargo da presidência da Comsercaf continua vago e cabe ao prefeito de Cabo Frio, Marquinho Mendes, apontar um novo presidente. A assessoria de imprensa do município não informou quem deve ser indicado e quando essa indicação deve acontecer.

Em nota, a Comsercaf respondeu apenas "que está colaborando com as investigações e vai se pronunciar após o fim das diligências".

A Inter TV e o G1 tentam contato com as defesas de Cláudio Moreira e dos outros citados na reportagem.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas