Em delação, ex-governador diz que secretário de MT pediu R$ 10 milhões para apoiá-lo na reeleição

Ex-governador disse que tentou negociar o valor, mas que o então adversário na eleição ao governo não aceitou. Wilson Santos (PSDB) nega o acordo.


Por G1 MT


O x-governador Silval Barbosa (PMDB) disse que o deputado estadual e atual secretário estadual de Cidades, Wilson Santos (PSDB), lhe pediu R$ 10 milhões para que ele o apoiasse apoiá-lo na eleição ao governo em 2010, quando eram adversários. Silval Barbosa concorreu ao cargo com Wilson Santos e com o empresário Mauro Mendes (PSB). A informação consta no acordo de delação premiada firmado com a Procuradoria Geral da República (PGR).

Candidato a prefeito de Cuiabá, Wilson Santos (PSDB), teria pedido dinheiro para apoiá-lo, segundo Silval Barbosa (Foto: Reprodução/TVCA)
Candidato a prefeito de Cuiabá, Wilson Santos (PSDB), teria pedido dinheiro para apoiá-lo, segundo Silval Barbosa (Foto: Reprodução/TVCA)

Wilson Santos negou o acordo. "Ele não tem nenhuma prova dessa conversa supostamente tida com ele", afirmou.

A proposta de Wilson, que estava em terceiro lugar nas pesquisas, era atacar Mauro Mendes e evitar críticas a Silval, durante a campanha, segundo o ex-governador.

Silval venceu a eleição no primeiro turno, com mais de 51% dos votos válidos. Mas, segundo ele, até setembro, a disputa era acirrada. Quando começou a subir nas pesquisas de intenções de voto, ele disse ter sido procurado por Wilson Santos, que teria ofertado um plano para que Silval já levasse a eleição no primeiro turno.

À época, Wilson Santos era terceiro nas pesquisas, Mendes, aparecia em segundo e Silval despontava em primeiro.

O ex-governador afirmou que Wilson lhe pediu dinheiro para que, além de não criticar mais Silval durante a campanha, também fizesse críticas mais duras a Mendes. Wilson Santos teria afirmado a silval que já tinha conversado com Mauro Mendes e que o valor de R$ 10 milhões já estava acertado entre os dois para que se unissem contra Silval Barbosa, mas que como tinha sido adversário político de Mendes na eleição a prefeito de Cuiabá, em 2008, iria dar preferência ao acordo com Silval Barbosa.

Em depoimento, Silval declarou que tentou negociar o valor. Primeiro, ofereceu R$ 5 milhões e, depois, R$ 7 milhões, mas, segundo ele, Wilson Santos, não aceitou.

O ex-governador sugeriu que Wilson teria fechado o acordo com Mauro Mendes porque passou a criticá-lo na campanha dele. O dinheiro que seria pago no esquema durante a campanha, depois seria reposto em desvios de verbas públicas.

O ex-prefeito de Cuiabá Mauro Mendes disse que jamais conversou com Wilson sobre isso em 2010 e destacou que os dois sempre foram adversários políticos.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas