PF cumpre mandados de busca e apreensão de obras roubadas do Museu Imperial

Operação Antiquários apura o roubo de peças de arte pertencentes ao Museu Imperial. As penas para furto qualificado podem chegar a 8 anos de prisão e multa.


Por G1 Rio


A Polícia Federal realiza nesta quarta-feira (18) a Operação Antiquários, que apura o roubo de peças de arte pertencentes ao Museu Imperial, em Petrópolis, na Região Serrana do Estado do Rio de Janeiro. Estão sendo cumpridos 3 mandados de busca e apreensão nos estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Bahia com o objetivo de localizar peças e aprofundar as investigações de furto qualificado. Os mandados foram expedidos pela 6ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro. 

Resultado de imagem para museu imperial de petropolis
Museu Imperial em Petrópolis (RJ)

As investigações contam com o apoio do próprio Museu Imperial. No ano de 1999, houve uma doação por escritura pública de um imóvel e de aproximadamente 4 mil peças ao museu. As investigações apontam que, em 2014, parentes dos doadores das peças teriam se aproveitado dessa condição para subtrair diversos itens doados, antes da incorporação ao acervo e depois da morte do último doador, que permanecia como usufrutuário das peças.

As obras subtraídas encontravam-se na Casa Geyer, no Cosme Velho, na Zona Sul. O local é uma subunidade do museu. Suspeita-se que os investigados faziam de suas residências e escritórios galerias privadas com o acervo desviado.

As penas para furto qualificado podem chegar a 8 anos de prisão e multa.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas