Postagem em destaque

Polícia Federal faz operação contra desvios de verbas do Museu do Trabalho no ABC

Há 32 mandados judiciais que são cumpridos, inclusive, em secretarias de Obras, Cultura e Administração de São Bernardo do Campo, no ABC.


Por Isabela Leite | GloboNews


A Polícia Federal cumpriu 32 mandados judiciais na manhã desta terça-feira (13) na Operação Hefesta, que tem como objetivo desarticular um esquema de desvio de recursos do Ministério da Cultura para a construção do Museu do Trabalho e do Trabalhador de São Bernardo do Campo, no ABC Paulista. 


Resultado de imagem para museu do trabalhador são bernardo do campo
Museu do Trabalho e do Trabalhador em São Bernardo do Campo (SP)

No total, oito mandados de prisão temporária, oito de condução coercitiva e 16 de busca e apreensão foram cumpridos em São Paulo, Santos, ABC Paulista, Barueri, Rio de Janeiro e Brasília. Residências, empresas e secretarias municipais de Obras, Cultura e Administração de São Bernardo foram alvo da operação. Cerca de R$ 300 mil e dois carros importados foram apreendidos. A operação ganhou o nome de Hefesta porque remete ao deus grego Hefesto, do trabalho e da metalurgia.

O inquérito foi instaurado pela PF a partir de informações divulgadas pela imprensa em novembro de 2014, indicando atraso e possíveis fraudes na construção do museu. A obra começou a ser feita em 2012 e deveria terminar em 9 meses, mas até hoje não foi concluída.

Segundo a PF, houve desvio de recursos de projetos da Lei Rouanet e convênios do Ministério da Cultura com a Prefeitura de São Bernardo. Há indícios de superfaturamento de projetos, subcontratação ilegal de empresas sem licitação e duplicidade de objetos nos projetos de captação.

Dezenas de carros, inclusive da Controladoria-Geral da União (CGU), deixaram a sede da PF, na Lapa, na Zona Oeste da capital paulista, pouco antes das 6h.


 
0