Postagem em destaque

O Ministério Público diz que marido de Vanessa Grazziotin (PCdoB) desviou recursos da Zona Franca de Manaus

O Ministério Público diz que Eron Bezerra desviou recursos da Zona Franca de Manaus. Ele é casado com Vanessa Grazziotin, uma das líderes da tropa lulopetista no Senado


Ary Filgueira | IstoÉ

Durante o julgamento do impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), a senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) engrossou o discurso de golpe que o pelotão de choque da petista tentou imputar ao processo de impeachment, que defenestrou do poder uma gestora acusada de maquiar as despesas e realizar manobras conhecidas por pedaladas fiscais. Mas tentativa de golpe mesmo foi o que o marido dela, Eronildo Braga Bezerra, aplicou aos cofres públicos quando era secretário de Produção Rural do Estado do Amazonas (Sepror). 


Resultado de imagem para vanessa grazziotin marido
Senadora Vanessa Graziotin (PCdoB) e seu marido Eron Bezerra

Na administração dele, a Sepror firmou convênio com a Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) no valor de R$ 597.878,84 para custear a implantação do Pólo Moveleiro no município amazonense. Deste total, R$ 543.526,22 eram do Governo Federal. O restante, contrapartida do governo do estado do Amazonas. A Sepror utilizou o dinheiro para o pagamento dos serviços de construção do Pólo Moveleiro, no período entre dezembro de 2009 e janeiro de 2011.

Obra fantasma

Mas uma auditoria interna da Suframa constatou que a obra nunca foi realizada. Em 1º de dezembro de 2014, segundo a fiscalização do órgão, apenas 17,36% da construção estavam “prontos”. Mesmo assim, “apresentavam nenhuma serventia para a sociedade”.

Eron devolveu R$ 481.381,83. Porém, o Ministério Público Federal do Amazonas entrou na Justiça com uma ação de improbidade administrativa contra o marido da senadora Vanessa Grazziotin.

O procurador Leonardo Gonçalves Juzinskas entendeu que o valor devolvido não foi suficiente para ressarcir os cofres públicos. O MPF-AM pede ainda a suspensão dos direitos políticos de Eron, além da perda da função pública e indisponibilidade dos bens.




0