Saúde de Guapimirim paga mais caro até por caneta

Em pleno final de governo a Prefeitura compra mais de R$ 600 mil em materiais de consumo para a Secretaria de Saúde 


Elizeu Pires

Embora a cidade tenha várias lojas comerciais do ramo aptas a atender ao pedido, a Prefeitura de Guapimirim resolveu comprar canetas esferográficas de uma empresa sediada no município de Carmo, a 120 quilômetros, pagando pela mercadoria, no atacado, mais que o preço de varejo, praticado, por exemplo, nas Lojas Americanas. De acordo com o Registro de Preços Nº 58/2016, referente ao Pregão Nº 80/2016, a Secretaria de Saúde adquiriu seis mil canetas esferográficas escrita fina da marca Compactor por R$ 0,95 a unidade, quando uma caixa com 25 pode ser comprada hoje por R$ 19,90 nas Americanas, com a unidade saindo a R$ 0,79. Mas não é só isso. Apesar de faltar pouco mais de dois meses para o fim da atual gestão foram comprados também 15.600 pacotes com 500 folhas de papel ofício, que vão custar R$ 352 mil aos cofres da municipalidade. 


Marcos Aurélio faz uma gestão nada transparente e é alvo de várias denúncias de supostas irregularidades
Marcos Aurélio faz uma gestão nada transparente e é alvo de várias denúncias de supostas irregularidades

As canetas foram compradas da Faro Comercial, sediada na Rua Antonio Mota Leite, no bairro Influência, em Carmo. A empresa vendeu ainda papel bobinado para fax, grampeador de mesa, envelope para correspondência, régua escolar, tesoura e livro de ata, nada que não pudesse ser encontrado em qualquer loja de Guapimirim, que também poderia fornecer papel adesivo e 60 grampeadores com capacidade para grampear até 13 milímetros de altura, adquirido por 96,98 cada um no Bazar e Papelaria MN, no bairro Olaria, no Rio. Ao todo a Secretaria de Saúde gastou R$ 623.522,80 na compra de material de consumo e a aquisição maior foi feita na empresa Comercial Reys, em São Gonçalo, contratada para fornecer R$ 352.644,00 em papel ofício. São 12 mil pacotes de 500 folhas no tamanho A4, ao preço total de R$ 213 mil e 3.600 pacotes de 500 folhas no tamanho A3, por R$ 139.644,00. Pela grande quantidade o preço deveria ser bem menor.

Insistindo em ignorar as papelarias locais, a secretaria foi se abastecer também em Niterói, gastando R$ 96.433,80 na LLS Comércio e Serviços, comprando mais réguas escolares, borracha para desenho, fita adesiva, espátula, caneta hidrográfica e envelopes de circulação interna. Já os clips, alfinetes, almofadas para carimbo, borracha para lápis, cola plástica, lápis, e caderno escolar foram comprados da Parco Papelaria, no bairro São Cristóvão, ao custo total de R$ 138.362,40.



Postar um comentário

Postagens mais visitadas