Ministério da Cultura cobra devolução de recurso desviado da Lei Rouanet

Entre os beneficiados, está um preso da Operação Boca Livre, da PF.

Antonio Carlos Bellini Amorim terá de devolver R$ 4.281.224,40.


Isabela Marinho | G1 São Paulo

O Ministério da Cultura deu um prazo de 10 dias a partir desta terça-feira (25) para que beneficiados na Lei Rouanet, alvos da Operação Boca Livre, enviem ao órgão a documentação relativa ao recurso da reprovação do projeto ou devolvam o valor corrigido correspondente ao dinheiro captado. Entre os beneficiados está Antonio Carlos Bellini Amorim, presidente do Grupo Bellini Cultural, preso em junho na Boca Livre, da Polícia Federal (PF).


Cantor Leo Rodriguez fez show em casamento bancado por desvios da Lei Rouanet (Foto: Hermann Motta/Arquivo pessoal)
Cantor Leo Rodriguez fez show em casamento bancado por desvios da Lei Rouanet (Foto: Hermann Motta/Arquivo pessoal)

Além de Bellini, seus dois filhos, Felipe e Bruno Amorim, também foram presos na ocasião e liberados no dia 11 de julho. Eles são suspeitos de integrar um grupo criminoso que atuou por quase 20 anos no Ministério da Cultura e conseguiu aprovação de R$ 180 milhões em projetos fraudulentos.

Nesta terça, a pasta solicitou que Bellini devolva R$ 4.281.224,40, valor total captado por oito projetos.

O G1 não encontrou Antonio Carlos Bellini para se posicionar sobre o pedido do Ministério. A reportagem também entrou em contato com o advogado de Bellini, que diz ter pedido renúncia do caso há cerca de 40 dias.

O G1 tenta desde o início da manhã desta terça-feira (25) contato com o atual advogado do caso, mas não conseguiu falar com ele até a última atualização desta reportagem.

Além de Bellini, - cujo número de projetos foi o maior na notificação do Ministério - outras quatro pessoas também terão de devolver valores captados para projetos.

Casamento

 
Felipe Amorim, um dos filhos de Bellini, teria bancado seu casamento em Florianópolis, Santa Catarina, com recursos da Lei Rouanet, segundo as investigações da Polícia Federal.

As imagens obtidas pela Operação Boca Livre mostram uma festa de luxo feita na praia de Jurerê Internacional, em maio. O casamento de Carolina Monteiro e Felipe Amorim contou até com a apresentação de um cantor sertanejo.

Na ocasião, o advogado de Felipe Amorim negou que a festa tenha sido bancada com recursos da Lei Rouanet.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas