Postagem em destaque

Garotinhos sustentam jogo sujo com cheque cidadão

Aconselhada pelo marido Rosinha suspende pagamento aos cadastrados regularmente para prejudicar adversário que lidera a disputa pela Prefeitura de Campos 


Elizeu Pires

Sob investigação do Ministério Público por irregularidades do cadastramento de beneficiários e fraude para possibilitar seu uso em troca de votos, o programa social Cheque Cidadão adotado pela Prefeitura de Campos está sendo manipulado politicamente em dois sentidos. O primeiro pela inclusão de 18 mil novos beneficiários de forma fraudulenta a partir de junho deste ano e o segundo pela suspensão do pagamento do benefício para todos os 30 mil inscritos, quando na verdade, segundo decisão judicial, a suspensão deveria ser adotada apenas em relação aos cadastrados no segundo semestre deste ano, ficando garantido o benefício para as 12 mil pessoas que já recebiam o Cheque Cidadão antes do dia 1 de junho de 2016. 


Anthony Garotinho responsabiliza a oposição por decisão tomada pela prefeita Rosinha
Anthony Garotinho responsabiliza a oposição por decisão tomada pela prefeita Rosinha

A confusão foi estabelecida pela prefeita Rosinha Garotinho, que, aconselhada pelo marido, o secretário de Governo Anthony Garotinho, aplicou sobre todos os inscritos no programa a decisão do juízo da 99ª Zona Eleitoral, que suspendeu o Cheque Cidadão apenas as pessoas cadastradas após o dia 1 de junho de 2016, benefícios que estão sob suspeita de irregularidade. Para tirar proveito eleitoral Anthony Garotinho divulgou um vídeo no qual afirma que o não pagamento da parcela de setembro do Cheque Cidadão se deu por culpa da oposição. A intenção de Garotinho é atingir o primeiro colocado nas pesquisas, o candidato a prefeito pelo PPS, Rafael Diniz e beneficiar o segundo colocado, o atual vice-prefeito Francisco Arthur de Souza Oliveira, o Dr. Chicão, que concorre pelo PR.

Sobre a suspensão do pagamento o juiz Eron Simas dos Santos divulgou nota reafirmando que só mandou suspender o benefício que seria pago aos 18 mil inscritos através de cadastros sob suspeita de irregularidade e não a parcela destinada aos 12 mil que já vinham recebendo o Cheque Cidadão antes de junho.


0