Ex-deputado do RS é indiciado por usar hospedagem em troca de votos

PF concluiu que casa de acolhimento era uma forma de conquistar eleitores.
Defesa do ex-deputado não comentou o indiciamento da Polícia Federal.


Do G1 RS

 
O ex-deputado estadual Diógenes Basegio foi indiciado pela Polícia Federal em Passo Fundo, no Norte do Rio Grande do Sul, por abuso de poder econômico e captação ilícita de votos. 


Resultado de imagem para Diógenes Basegio
Basegio flagrado por câmera contando dinheiro em seu gabinete (Foto: Reprodução/RBS TV)

A investigação foi aberta a pedido do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e apontou evidências de compra de votos em uma casa de apoio mantida por ele na cidade de Passo Fundo. No local, pessoas de diversas localidades do estado eram hospedadas enquanto recebiam tratamento de saúde em hospitais da cidade. O acolhimento, conforme a investigação, era uma forma de conquistar eleitores.

De acordo com a PF, pelo menos 100 mil pessoas podem ter sido beneficiadas pela casa de apoio mantida pelo ex-deputado. Todas eram cadastradas e recebiam material político, que para a investigação, configurou crime eleitoral.

“Isso foi um questionamento que foi feito efetivamente para o deputado e ele reconheceu isso, que existia na casa um cadastramento de todas as pessoas que por ali passavam e depois essas pessoas recebiam do seu gabinete panfletos informativos sobre a atuação do deputado”, explica o delegado da Polícia Federal Mauro Vinícius Soares de Moraes.

Basegio teve o mandato de deputado estadual cassado no final de 2015 após uma série de denúncias de contratação de funcionários fantasmas e fraudes no pagamento de diárias e combustível.

O caso será remetido à Justiça eleitoral.

Por e-mail, a defesa de Basegio disse que viu a decisão "com estranheza". Leia a íntegra da nota abaixo.

"Causa estranheza o indiciamento do Dr. Basegio. A Casa tinha por finalidade o acolhimento de pessoas de outras localidades que levavam seus parentes para realizarem tratamentos médicos em Passo Fundo. Nunca se exigiu qualquer tipo de contrapartida, muito menos votos em favor desse ou daquele candidato. O indiciamento se constitui em mais uma violência praticada contra o Dr. Basegio, a partir de afirmações mentirosas de um ex-assessor que recentemente ajuizou uma ação indenizatória contra o Dr. Basegio, pedindo algumas centenas de milhares de reais com base nas notícias que ele mesmo, Neuromar Gato, criou. O ex-assessor armou os fatos e agora busca uma indenização por essa armação. Diante de toda a publicidade das matérias e da busca de promoção pessoal de alguns agentes públicos, qualquer acusação feita contra o ex-deputado se traveste de verdade", diz a nota.
 

 
Postar um comentário

Postagens mais visitadas