Justiça afasta Vereador de Resende por trambique com aluguel social

Presidente da Comissão de Ética da Câmara de Resende é acusado de vender terreno alheio e receber pagamento através de benefício repassado para família sem teto 


Elizeu Pires

O vereador Tiago Vieira Martins da Silva, conhecido no município de Resende como Tisga, procurou Maria Alice da Silva e Ernesto Alves, vendeu ao casal um terreno que não lhe pertencia e para assegurar o pagamento das parcelas intermediou a obtenção do benefício aluguel social que é garantido pelo poder público a famílias sem teto. Foi isto que o Ministério Público constatou em inquérito civil que gerou uma ação de improbidade administrativa contra o membro da Câmara Municipal. Tisga, que teve o afastamento decretado liminarmente pela Justiça, segundo foi apurado, cobrou R$ 10 mil por um lote na comunidade Terra Livre, recebeu R$ 1 mil de entrada e dividiu o restante em parcelas de R$ 410. 


Tiago Vieira Martins da Silva também está sendo investigado por grilagem de terra
Tiago Vieira Martins da Silva também está sendo investigado por grilagem de terra

De acordo com a denúncia apresentada à Justiça pela Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva (núcleo Resende), o vereador - que preside a Comissão de Ética da Câmara - apresentava recibos de aluguel assinados para o casal fazer comprovação no processo administrativo do aluguel social junto à Prefeitura. A promotoria acrescentou que Maria Alice e Ernesto demonstraram “ingenuidade e pouco esclarecimento da situação”.

Ainda segundo o MP, Maria Alice e Ernesto construíram um barraco de madeira, sem banheiro e sem água encanada e ao informar ao vereador que não poderiam pagar o restante das parcelas sofreram ameaças por parte do vereador. Além do afastamento de Tisga a Justiça determinou o bloqueio de ativos financeiros, veículos e imóveis em nome dele, que também é investigado por grilagem de terras na comunidade Terra Livre.



Postar um comentário

Postagens mais visitadas