STF quebra sigilo bancário e fiscal de José Agripino Maia (DEM)

Ministro atendeu a pedido da PGR, por suposta fraude em arena


Diário do Poder

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luis Barroso determinou a quebra dos sigilos fiscal e bancário do presidente do DEM, senador José Agripino Maia (DEM-RN), do filho dele, deputado Felipe Maia (DEM-RN) e de 14 de empresas e outros investigados. 


Senador e familiares, inclusive o filho deputado, são alvo de inquérito que investiga propina nas obras da Arena das Dunas, construída para a Copa (Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado)

A quebra de sigilos foi apresentada no mês passado pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que investiga desde outubro de 2015 o suposto envolvimento do senador com fraudes na obra da Arena das Dunas, estádio construído em Natal para a Copa de 2014.

Janot sustentou ao STF que as investigações “apontam para a efetiva solicitação e recebimento, pelo investigado, de forma oculta e disfarçada, de vantagens pecuniárias indevidas, oriundas de sua intervenção para solucionar entraves referentes a controles externos sofridos pela construção da denominada Arena Dunas, pelo grupo empresarial OAS, além da realização de operações financeiras que consubstanciariam indícios da prática de lavagem de dinheiro”.

O STF autorizou também que diligências da Polícia Federal relacionadas ao Hotel Praia de Ponta Negra. Segundo Janot, o hotel não respondeu a ofícios de requisição de informações.

Por meio de sua assessoria, Agripino afirmou que “as providências requeridas vão acelerar o processo de esclarecimento dos fatos investigados”. “Tenho certeza que tornarão clara a improcedência da acusação que me é feita, de conduta irregular na construção da Arena das Dunas”, declarou.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas