Prefeito de Minaçu (GO) é preso em ação que apura fraudes em licitações

Além de Maurides Nascimento, o filho dele e mais 8 pessoas foram detidas.
MP diz que verbas públicas foram desviadas de obras e até do carnaval.


Do G1 GO


O prefeito de Minaçu, Maurides Rodrigues Nascimento (PSDB), foi preso nesta terça-feira (5) durante operação do Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) que apura os crimes de peculado e fraudes em processos licitatórios no município, localizado no norte do estado. Além do político, outras nove pessoas foram presas suspeitas de envolvimento no esquema, incluindo um filho dele e servidores públicos. 


Prefeito de Minaçu, Maurides Rodrigues Nascimento foi preso em Goiás (Foto: Divulgação/Prefeitura de Minaçu)
Prefeito de Minaçu Maurides Nascimento foi preso na operação (Foto: Divulgação/Prefeitura de Minaçu)

Procurada pela TV Anhanguera, a defesa do prefeito informou que ele ainda vai prestar depoimento e que, por enquanto, não vai comentar o assunto.

Todos os dez mandados de prisão são temporários, ou seja, têm validade de cinco dias. Eles foram levados de Minaçu, no norte de Goiás, para o Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital.

A operação, denominada Bonifrate, cumpriu ainda outros quatro mandados de condução coercitiva e 11 de busca e apreensão. Após buscas feitas na prefeitura e em empresas suspeitas de envolvimento no esquema, foram recolhidos computadores, documentos e até mesmo uma arma de fogo.

Em entrevista à Rádio CBN Goiânia, o coordenador do Centro de Segurança Institucional e Inteligência do MP, promotor de Justiça José Carlos Nery, explicou como funcionavam as fraudes.

"Basicamente, girava em torno de desvio de verbas de públicas através de empresa laranjas ou de contratos e licitações direcionadas. Muitas dessas empresas eram ligadas a pessoas próximas ou ao próprio prefeito", detalha.

Nery afirma ainda que a investigação começou há mais de um ano, mas os documentos ainda serão analisados para datar corretamente o início dos crimes. Ainda não há um valor estimado do prejuízo causado, mas já se sabe que as fraudes ocorreram em várias áreas.

"Eram contratos de diversos tipos, maiores e menores. Prestação de serviço, realização do carnaval na cidade e obras no município", enumera o promotor.



Postar um comentário

Postagens mais visitadas