Postagem em destaque

Fatalista, Eduardo Cunha (PMDB) perdeu a esperança de escapar

Já que prisão pode ser inevitável, meta é adiar esse desfecho


Claudio Humberto | Diário do Poder

Deputados ligados ao presidente da Câmara, Eduardo Cunha, afirmam que ele, do tipo “fatalista”, já não alimenta esperanças de escapar de punição no Supremo Tribunal Federal, nas ações penais em que é réu. Frio e conhecedor da Lei tanto quanto seus advogados, avalia que pode ser condenado à prisão, por “pressão da mídia”, mas usará de todos os recursos ao seu alcance para postergar a sentença final. 


Conformado com a prisão, ele vai usar tudo que puder para adiá-la. Foto: Lula Marques/PT

Cunha só se apavora com a eventual condenação de sua mulher, Claudia Cruz, e da filha. “Elas não têm nada com isso”, diz aos amigos.

Quem conhece os dois vê semelhanças entre Eduardo Cunha e José Dirceu, que previa sua prisão 3 anos antes de ser recolhido à Papuda.

As expectativas de Eduardo Cunha em relação ao Conselho de Ética são mais positivas. Ele acha que tem chance de escapar.



0