Postagem em destaque

Comissão do impeachment tem mais acusações do que Dilma, diz jornal americano

Los Angeles Times diz que tentam derrubar a presidente com as pedaladas


Diário do Poder

O jornal americano "Los Angeles Times" publicou nesta semana reportagem em que aponta que, dos 65 membros da Comissão do Impeachment, instalada na Câmara dos Deputados, 37 são acusados de vários crimes, como corrupção, lavagem de dinheiro e improbidade administrativa. 


Dos 65 membros da Comissão do Impeachment, 37 são acusados de vários crimes, como corrupção (Foto: Marcelo Camargo/ABr)

O Los Angeles Times utilizou dados da ONG Transparência Brasil. De acordo com as informações, dos 513 deputados federais, 303 enfrentam acusações ou são investigados por envolvimento em crimes. Já no Senado, dos 81 senadores, 49 estão enrolados.

Apesar dos altos números de investigados, os dados não incluem as investigações da Operação Lava Jato, ressalta o jornal ao analisar a “mais nova granada”. A publicação cita ainda as planilhas da Odebrecht, que listam possíveis repasses a mais de 300 políticos, divulgada na semana passada.

A reportagem do Los Angeles Times ressalta que a presidente Dilma Rousseff, mesmo com a enorme impopularidade e sendo considerada responsável pela crise econômica, nunca foi formalmente investigada e nem é acusada de corrupção.

Dilma era presidente do Conselho de Administração da Petrobras à época da compra da refinaria de Pasadena, que gerou rombo exorbitante. Mas, para tirá-la do cargo, os parlamentares contam com as pedaladas fiscais, diz o jornal americano.



0