Senador do PMDB tentou manobra para favorecer Delcídio (PT)

Presidente quis enrolar ação contra petista no Conselho de Ética


Diário do Poder

Ao determinar portas fechadas para a quarta reunião prévia do Conselho de Ética do Senado, seu presidente, João Alberto (PMDB-MA), sinalizou que alguma manobra estava em curso. Não deu outra: ele sugeriu que o caso Delcídio do Amaral (PT-MS) somente fosse apreciado após uma solução na Justiça. A reação indignada dos senadores foi imediata, e a manobra acabou liquidada a pau. 


Presidente quis enrolar ação contra petista no Conselho de Ética. Foto: EBC

O “balão de ensaio” de João Alberto objetivava criar um precedente: afinal, ainda há 13 senadores (aliados) investigados na Lava Jato.

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) foi o primeiro a reagir à manobra do presidente do Conselho de Ética, e os colegas o seguiram. O senador Delcídio Amaral teve sua cassação recomendada pelo relator do seu caso. Ele é acusado de tentar obstruir a Justiça.



Postar um comentário

Postagens mais visitadas