Postagem em destaque

Ex-deputado Pimenta da Veiga do PSDB é denunciado por lavagem de dinheiro

Pimenta da Veiga recebeu repasses de R$ 300 mil de agências, diz MP


Diário do Poder

O Ministério Público Federal (MPF) denunciou o ex-deputado Pimenta da Veiga (PSDB) pelo crime de lavagem de dinheiro. Segundo a procuradoria, o candidato derrotado nas eleições para o governo de Minas Gerais em 2014, recebeu em 18 de março, 16 de abril e 25 de abril de 2003, quatro repasses, totalizando R$ 300 mil, das agências de publicidade SMP&B Comunicação Ltda e DNA Propaganda Ltda, que tinham como sócios Marcos Valério Fernandes de Souza, Cristiano Paz e Ramon Hollerbach, todos condenados no mensalão do PT e réus no mensalão tucano. 


Segundo a procuradoria, Pimenta da Veiga recebeu repasses no valor de R$ 300 mil de agências de publicidade de condenados no mensalão, entre eles Marcos Valério (Foto: Pedro Paiva/PSDB)

A denúncia contra Pimenta da Veiga foi acatada pela justiça em 3 de março. A pena para lavagem de dinheiro é de 3 a 10 anos de prisão. A denúncia foi recebida pela 4ª Vara da Justiça Federal de Belo Horizonte.

Os recursos recebidos por Pimenta da Veiga tinham como origem empréstimos fraudulentos tomados por empresas junto ao Banco do Brasil, Banco Rural e BMG, além de pagamentos feitos pelo Rural por supostos serviços prestados pelas duas agências de publicidade, afirmam os investigadores.

O advogado de Pimenta da Veiga, Sânzio Baioneta Nogueira, afirmou, em nota, ter visto com “perplexidade a notícia do oferecimento da denúncia, pois em março de 2015 o próprio Ministério Público Federal, autor da presente denúncia, havia requerido o arquivamento das investigações sob o argumento de que ‘não foram reunidos elementos indiciários da prática do referido delito’. Após o referido pedido de arquivamento, o Ministério Público Federal não trouxe nenhum elemento probatório novo. Por isso, a defesa acredita que o judiciário, em breve, venha a corrigir essa descabida acusação. Todos os esclarecimentos serão devidamente prestados, a fim de que não pairem dúvidas sobre a conduta ilibada de João Pimenta da Veiga, que não possui qualquer mácula em seus 40 anos de vida pública”. 


Com informações da Agência Estado.

 
0