Postagem em destaque

Joaquim Roriz e Nenê Constantino são condenados por improbidade

Roriz descontou dois cheques de Nenê no valor de R$ 2,2 milhões


Diário do Poder

A Justiça condenou o ex-governador Joaquim Roriz e o empresário Nenê Constantino por improbidade administrativa no caso conhecido como “Bezerra de Ouro”. A sentença foi proferida nesta quarta-feira (14). Em 2007, Roriz descontou dois cheques de Constantino, fundador da GOL, no Banco de Brasília (BRB). O valor era de R$ 2,2 milhões e a operação foi considerada irregular pelo Sistema Financeiro Nacional. Ainda cabe recurso da decisão.


RORIZ DESCONTOU DOIS CHEQUES DE NENÊ NO VALOR DE R$ 2,2 MILHÕES NO BRB (FOTO: MONTAGEM)

Roriz havia sido absolvido em primeira instância, mas o Ministério Público recorreu. Ontem, a 1ª Turma Cível decidiu reverter a decisão. No caso “Bezerra de Ouro”, houve suspeita de lavagem de dinheiro, já que nenhum dos envolvidos tinha conta no BRB. O dinheiro, segundo o ex-governador, seria usado para comprar o embrião de uma bezerra de raça, em São Paulo. À época, ele era senador e acabou renunciando ao mandato.

Além de Roriz e Constantino, foi condenado o então presidente do BRB. A decisão faz com que os três percam direitos políticos por cinco anos, além de serem obrigados a devolver os valores aos cofres públicos.


0