CPI do BNDES: oposição quer quebrar sigilos de lobista da Odebrecht que voava com Lula

Dois deputados tucanos, após reportagem de ÉPOCA, querem esclarecer suspeitas de tráfico de influência do ex-presidente


Época

Betinho Gomes (PSDB-PE), deputado federal que compõe a CPI do BNDES, informou neste sábado (29) que apresentará na segunda requerimento para quebrar os sigilos fiscal, telefônico e bancário de Alexandrino Salles Alencar, lobista da Odebrecht que acompanhava o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em viagens a Cuba.



É o segundo deputado a prometer requerimento na CPI do BNDES. O primeiro foi Alexandre Baldy (PSDB-GO), conforme revelou o Expresso. Este, além de cobrar Alexandrino, quer convocar Lula para que explique a suspeita de tráfico de influência para favorecer a empreiteira no exterior e conseguir, para ela, empréstimos do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

A base para ambos os requerimentos é a reportagem de capa de ÉPOCA deste fim de semana. Documentos ainda secretos do Itamaraty revelam que o ex-presidente se esforçou para facilitar negócios da Odebrecht em Cuba. Lula tem acesso ao governo de Dilma Rousseff e aos irmãos Raúl e Fidel Castro. A obra do Porto de Marial, feita pela Odebrecht, usou recursos do BNDES.

Luciano Coutinho, presidente do BNDES, já foi ouvido pela CPI na semana passada e negou que o ex-presidente tenha feito qualquer interferência em financiamentos do banco.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas