Postagem em destaque

Primeira-dama é presa por reter cartão de idoso e sacar quase R$ 24 mil

Delegado diz que ela ficou com cartão por 2 anos e 4 meses em MS.
Mulher não falou com imprensa. À polícia, ela alegou debilidade do idoso.


Do G1 MS com informações da TV Morena

A primeira-dama e uma servidora municipal de Jaraguari, cidade a 43 km de Campo Grande, foram presas suspeita de reter o cartão aposentadoria de dois idosos e fazer saques da conta deles. Segundo a Polícia Civil, a primeira-dama se apropriou de quase R$ 24 mil durante 2 anos e 4 meses em que ficou com o cartão de um idoso de 88 anos.

Primeira Dama da prefeitura de Jaraguari (Foto: Reprodução/TV Morena)
Primeira-dama de Jaraguari (MS) (Foto: Reprodução/TV Morena)

Cláudia Batista de Oliveira Vilela é esposa do prefeito Vagner Gomes Vilela (PDT) e também secretária de assistência social do município. Ela foi presa em flagrante depois que a polícia encontrou com ela o cartão aposentadoria do idoso.

A secretária de assistência social prestou depoimento por nove horas e foi liberada depois de pagar R$ 6,3 mil de fiança. Ao sair da delegacia, a primeira-dama correu para não falar com a imprensa. O prefeito de Jaraguari disse que a esposa é inocente.

"Ela está ali para ajudar, a gente sempre esteve aí para ajudar. A gente tem a Casa Lar aqui, sempre a gente pegou nessas condições e ela estava com cartão na Assitência porque, incluisive em 2013, ela foi até a promotoria, pediu a orientação e falou: olha, você pode ficar com dinheiro e, ao mesmo tempo, faz a prestação de conta. A gente mostrou, inclusive, hoje na delegacia que ela tem toda a prestação de conta do que era feito com o dinheiro do aposentado", alegou o prefeito.

Até a publicação desta reportagem, a TV Morena não tinha conseguido contato com a promotoria do município para checar a informação do prefeito.

A diretora da Casa Lar, onde ficam aos idosos, pagou fiança de um salário mínimo. Há 5 meses, ela estaria com o cartão de aposentadoria de outro idoso, de 77 anos, que recebe um salário mínimo por mês. A polícia apreendeu os cartões e R$ 10,8 mil, que seria parte do dinheiro das aposentadorias dos dois idosos.

Debilidade

Segundo o delegado que investiga o caso, Antenor Batista da Silva Júnior, a primeira-dama justificou a debilidade do idoso para dizer que tinha o direito de administrar o recebimento do benefício junto ao Instituto Nacional da Seguridade Social (INSS). O idoso está lúcido e tem problema apenas de locomoção, segundo Batista.

"Ela nos alegou que pagava compra com aquisições de medicamentos, vestimentas, alimentos e que todos os meses dava R$ 100, R$ 150, R$ 200 [para o idoso], fato negado pelo idoso com relação, principalmente, a não ter recebido durante esse tempo qualquer quantia da primeira-dama", explicou Batista.

O próximo passo da investigação, segundo a polícia, é analisar as notas fiscais apresentadas pela primeira-dama. Os valores chegam a quase R$ 13 mil, segundo Batista. A polícia quer saber como e onde o dinheiro foi usado.

"Foi pedido que a primeira-dama apresentasse o dinheiro que tinha retido do idoso, chegando no local, alegaram que não tinham chave do armário. Quando retornaram, com ordem de arrombamento foi encontrado apenas R$ 5.270 em espécie, tendo alegado a primeira-dama e a funcionária da assistência que tinha sumido ou extraviado mais de R$ 5 mil em espécie. Passado alguns instantes que lavrei a prisão em flagrante, a funcionária trouxe outro envelope com mais R$ 5 mil, sob alegação que estava em outro local. Outra funcionária trouxe mais R$ 570 e mais R$ 270", informou Batista.

A casa onde os idosos ficam é ao lado de uma unidade de saúde. Os policiais foram até o local colher depoimentos e constataram que as condições são precárias. Os moradores confirmaram a situação. Sobre as condições da Casa Lar de Idosos, o prefeito disse que vai analisar o caso e tomar providências.

A primeira-dama e a servidora do município foram indiciadas por apropriação indébita e reter o cartão magnético de conta bancária relativa a benefícios, crimes previstos no Estatuto do Idoso. Elas vão responder o processo em liberdade. Além desses crimes, a mulher do prefeito pode responder por expor a perigo a integridade e a saúde do idoso.

0