Mais de dois milhões de brasileiros foram às ruas contra a corrupção

Manifestantes protestaram contra o governo Dilma.Em São Paulo, a Avenida Paulista foi tomada por multidão.


Jornal Hoje

Os protestos contra a corrupção e contra o governo Dilma mobilizaram os moradores de pelo menos 160 cidades. A Polícia Militar calcula que as manifestações reuniram 2,3 milhões de pessoas. Os organizadores falam em 2,9 milhões. Os atos foram convocados por movimentos sociais que se dizem apartidários, como o "Vem pra rua" e o "Movimento Brasil Livre".

Em São Paulo, a Avenida Paulista foi tomada de ponta a ponta. Uma imensa bandeira do Brasil passou de mão em mão até cruzar a avenida. Com faixas e cartazes contra a presidente Dilma Rousseff e o PT, os manifestantes pediam o combate a corrupção.

Segundo os organizadores e segundo a PM, um milhão de pessoas participaram da manifestação.Para o Datafolha, foi de 210 mil pessoas o número de pessoas no protesto. O movimento Brasil Livre, um dos organizadores, colheu assinaturas para um abaixo-assinado que pede a abertura do processo de impeachment contra a presidente Dilma. "Queremos impeachment de Dilma Rousseff, é hora de transformar o Brasil, isso aqui é a refundação do Brasil".

O movimento recebeu apoio de quem estava nas janelas. Três mil motociclistas e um grupo de caminhoneiros fez um buzinaço na Avenida Paulista.

No Rio de Janeiro, as pessoas se concentraram na orla de Copacabana e percorreram cerca de dois quilômetros. No meio da multidão, cartazes destoavam pedindo a volta da ditadura militar, uma atitude ilegal e contra a constituição.



Foram quatro horas de protesto. O Batalhão da Polícia Militar de Copacabana chegou a anunciar que 15 mil pessoas participaram, depois disse que não divulgaria um número oficial.

Líderes do movimento Vem pra rua, um dos organizadores do ato - disseram que a manifestação reuniu 100 mil pessoas.

Em Belo Horizonte, a Praça da Liberdade foi tomada por uma multidão. Os organizadores não calcularam o numero de participantes. A PM estima que eram 20 mil pessoas.

Em Curitiba, oitenta mil pessoas participaram do protesto, segundo a PM. Os organizadores falam em 100 mil. Eles ocuparam a região do centro e foram até a Boca Maldita, tradicional ponto de protestos da cidade.

Em Porto Alegre, 100 mil pessoas, segundo a Polícia Militar e 110 mil pelas contas dos organizadores, caminharam entre os parques Moinhos de Vento e Redenção.

Em Brasília, a concentração foi em frente ao Museu da República, mas a multidão caminhou até o Congresso Nacional, onde os manifestantes entraram no lago e agitaram uma enorme bandeira verde e amarela.

Segundo a Polícia Militar, eram entre 45 e 50 mil pessoas. Para os organizadores, entre 80e 100 mil participantes.

Em Goiânia, um balcão foi instalado para que as pessoas assinassem um manifesto pró-impeachment. De acordo com a Polícia Militar, 60 mil pessoas participaram dos protestos. Para os organizadores, foram 150 mil.

Em Campo Grande, o encontro foi no centro da cidade. Segundo os organizadores, 100 mil pessoas participaram do protesto. Já a Polícia Militar fala em 32 mil.

Em Cuiabá a concentração foi em frente à prefeitura, no centro da cidade. A prefeitura estima que 20 mil pessoas participaram da passeata. Mas os organizadores falaram em 36 mil.

Em Manaus, os manifestantes percorreram três quilômetros. Segundo a organização, mais de 30 mil pessoas participaram dos protestos. A PM conta 13 mil pessoas.

Em Maceió, segundo a estimativa da Polícia Militar e também do movimento Brasil Livre, participaram da mobilização cerca de dez mil pessoas.

Em Fortaleza tanto a PM quanto os organizadores calcularam 20 mil manifestantes na Praça Portugal.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas