PF investiga servidora de ministério que fraudou indenizações de anistia

Servidora, lotada no Planejamento, fez indenizações em nome de parentes.
Segundo ministério, ela já foi afastada; desvio foi de R$ 1 milhão.


Do G1, em Brasília

A Polícia Federal informou nesta quarta-feira (4) que investiga fraudes em pagamentos de indenizações de anistia para familiares de uma servidora do Ministério do Planejamento. Segundo a polícia, a servidora falsificava processos de anistia inverídicos para beneficiários ilegítimos, ligados a sua família. O prejuízo aos cofres públicos supera R$ 1 milhão. O valor foi bloqueado pelas autoridades.



A polícia explicou que a servidora criou processos de anistia falsos para beneficiários ilegítimos, ligados a sua família. Ela usava números antigos de portarias do ministro da Justiça, que reconheciam e concediam indenizações devidas e regulares. As portarias eram alteradas com o nome do beneficiário falso e o benefício era incluído no sistema de pagamento do Ministério do Planejamento.

A operação que desmantelou a fraude realizou três mandados de busca e apreensão nesta quarta, dois em Teresina e um em Brasília.

Em nota, o Ministério do Planejamento afirmou que uma sindicância da corregedoria da pasta investiga a servidora, que já está afastada das funções.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas