Postagem em destaque

Planalto diz que é 'impossível' apontar quem criticou jornalistas na Wikipédia

Internet oficial foi usada para editar perfis na Wikipédia, revelou 'O Globo'.
Nota do Planalto classifica episódio como 'lamentável' e 'condenável'.


Filipe Matoso
Do G1, em Brasília

A Secretaria de Comunicação da Presidência da República divulgou nota oficial nesta sexta-feira (8) na qual classifica como "lamentável" o uso da rede de internet do Palácio do Planalto para adicionar críticas aos perfis dos jornalistas Carlos Alberto Sardenberg e Miriam Leitão na Wikipédia. A nota diz que, por razões técnicas, "é impossível" identificar os responsáveis pelas alterações nos perfis.

A Wikipédia é uma enciclopédia virtual e gratuita alimentada por colaborações de usuários da internet. Atualmente, o site mantido pela Fundação Wikimedia possui mais de 30 milhões de artigos, dos quais cerca de 834 mil na língua portuguesa. Qualquer pessoa pode alterar o conteúdo desses artigos. O registro de edições é armazenado na Wikipédia a partir do endereço de IP do dispositivo responsável pela mudança, que nada mais é do que um número de identificação atribuído a cada aparelho conectado à internet.

Reportagem publicada nesta sexta-feira (8) pelo jornal “O Globo” revelou que a rede de internet da Presidência da República foi usada para fazer alterações nos perfis de Carlos Alberto Sardenberg e Miriam Leitão com o objetivo de criticá-los. Os dois jornalistas são colunistas e comentaristas da TV Globo, do jornal "O Globo" e da rádio CBN.

Segundo a nota da Presidência, não é mais possível identificar os autores das alterações nos perfis, realizada em maio de 2013, porque, até julho deste ano, os conteúdos da rede de internet do Palácio do Planalto eram arquivados por no máximo seis meses.

"Outro dado técnico que dificulta a identificação de quem fez as modificações na Wikipédia é o fato de elas terem sido realizadas por um número de rede de internet do Palácio que também funciona para a rede wifi. Ou seja, qualquer pessoa, mesmo que estivesse em visita ao Palácio do Planalto, poderia, em tese, ter realizado as alterações", afirma a nota oficial.

Até junho deste ano, para utilizar a rede wi-fi do Palácio do Planalto, o visitante tinha de fazer uma solicitação ao setor de informática, que fornecia uma autorização específica para cada computador. Depois de junho, o palácio passou a disponibilizar o mesmo código de usuário e senha para todos os visitantes. O código é informado quando o visitante se apresenta na entrada do palácio.

De acordo com o texto da nota oficial, em julho deste ano, a memória do servidor do Palácio foi triplicada, "o que permite arquivar por mais tempo todas as operações dos mais de 3,7 mil computadores vinculados à Presidência".

"A liberdade de expressão na internet é um direito de todos. Mas é absolutamente condenável a utilização de equipamentos públicos com o intuito de atacar a imagem de qualquer cidadão", afirma a nota.

Leia abaixo a íntegra do texto da nota oficial:

NOTA OFICIAL

Sobre a reportagem de hoje de O Globo, a Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República informa:

É lamentável que o endereço IP do Palácio do Planalto tenha sido usado para modificar os perfis do Wikipédia dos jornalistas Míriam Leitão e Carlos Alberto Sardenberg.

A liberdade de expressão na internet é um direito de todos. Mas é absolutamente condenável a utilização de equipamentos públicos com o intuito de atacar a imagem de qualquer cidadão.

Após consulta à Secretaria de Administração da Presidência, constatou-se que é tecnicamente impossível identificar os responsáveis pelas modificações nos perfis dos jornalistas. Isso porque os conteúdos da rede de internet de computadores do Palácio do Planalto, até julho deste ano, eram arquivados por no máximo seis meses. As alterações nos perfis dos jornalistas, citadas pela reportagem de O Globo, foram feitas em maio de 2013. Diante disso, não é possível identificar as máquinas utilizadas para estas alterações.

Informamos que, desde julho deste ano, um novo software foi instalado e triplicou a memória do servidor do Palácio do Planalto, o que permite arquivar por mais tempo todas as operações dos mais de 3,7 mil computadores vinculados à Presidência.

Outro dado técnico que dificulta a identificação de quem fez as modificações na Wikipédia é o fato de elas terem sido realizadas por um número de rede de internet do Palácio que também funciona para a rede wifi. Ou seja, qualquer pessoa, mesmo que estivesse em visita ao Palácio do Planalto, poderia, em tese, ter realizado as alterações.

Ressaltamos que este governo sempre se pautou por uma relação respeitosa com a imprensa. A liberdade de imprensa é um dos pilares da nossa democracia.


0