Postagem em destaque

Torcedores simulam roubo de ingressos no entorno do Maracanã, diz polícia

A Fifa havia informado que quem tivesse o bilhete furtado ou roubado seria reembolsado


Antonio Werneck | O Globo

RIO — Torcedores que não conseguiram ingresso para o jogo do Chile contra a Espanha tentaram assistir à partida de qualquer maneira. De acordo com o delegado-adjunto da 19ª DP (Tijuca), Deoclécio Assis, muitos resolveram fazer comunicação de furto ou roubo de ingressos na delegacia móvel, instalada nas imediações do estádio e em outras delegacias. O objetivo, segundo o delegado, era ter a suposta entrada restituída pela Fifa. Até o momento, mais de 100 ocorrências de furto de ingresso foram registradas no posto e em três delegacias da região: 18ªDP (praça da Bandeira), 19ªDP (Tijuca) e 20ªDP (Vila Isabel). Segundo o delegado, cerca de 30% desse total são falsos.

— A Fifa informou que quem tivesse o ingresso furtado ou roubado, e conseguisse comprovar o crime, seria reembolsado. Por isso muitos estão aproveitado para fazer falsos registros — afirmou o delegado.

Cambistas também agiram livremente nos arredores do Maracanã. Muitos ofereciam ingressos a US$ 1.500, e anunciavam a oferta em espanhol, francês e inglês.

Um mexicano foi preso tentado roubar o bilhete de um brasileiro na saída da estação Maracanã do metrô. Ele foi detido em flagrante pela Polícia Militar.

Três chilenos e um venezuelano foram presos pouco antes do jogo, atuando como cambistas de uma forma curiosa. Eles usaram crachás e camisas falsificadas com o logotipo da Fifa. Os três foram encaminhados à 18ª DP (Praça da Bandeira). Agentes da polícia atuam descaracterizados no entorno do Maracanã para coibir crimes.

0