Postagem em destaque

São Luís fica sem transporte coletivo pela segunda noite consecutiva

Toda a frota de São Luís foi retirada de circulação desde às 18h.Decisão do Sindicato dos Rodoviários é resposta aos ataques a ônibus.


Do G1 MA

Pela segunda noite consecutiva a população de São Luís ficou sem ônibus. A suspensão do serviço desde às 18h foi uma decisão do Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Rodoviário do Estado do Maranhão (Sttrema), anunciada na manhã de sábado (4). De acordo com o Sindicato, os ônibus voltam a circular a partir das 5h desta segunda-feira (6).

A medida foi tomada após serem registrados ataques a ônibus na noite da sexta-feira (3). Pelo menos quatro foram atingidos, três incendiados e um parcialmente atingido pelo fogo. Para esta segunda-feira está agendada uma nova reunião, na sede da Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes, no bairro do Ipase, onde serão discutidas soluções para evitar o recolhimento dos ônibus. A informação foi passada pelo assessor de comunicação da SMTT, Aldionor Salgado.

"Estamos sabendo dessa reunião apenas pela imprensa. Até o momento não fomos notificados de nada. Amanhã estaremos reunidos no sindicato e vamos aguardar uma convocação oficial para a reunião. Caso não ocorra, a suspensão dos serviços a partir das 19h de segunda está mantida", informou o secretario administrativo do Sttrema, Isaías Castelo Branco.

De acordo com o sindicato, a frota circulante de São Luís durante os sábados é de 60% em relação aos dias normais. Aos domingos e feriados, o percentual de redução chega a 50%.

Durante a manhã de domingo (5), São Luís voltou a contar com o transporte coletivo, após a primeira noite de suspensão dos serviços. Às 18h de sábado, toda a frota foi retirada das ruas da capital maranhense.

Uma primeira reunião foi agendada pela Secretaria de Segurança Pública do Estado, às 16h30 de sábado (3), no Comando Geral da Polícia Militar, no bairro do Calhau, mas os representantes do Sttrema não compareceram.

"Eles não compareceram à reunião, mas foram chamados. A Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT) esteve presente, assim como o Sindicato das Empresas de Transporte (SET), mas, infelizmente, os danos à população não puderam ser evitados por conta da ausência dos rodoviários", afirmou o secretário de Segurança Aluísio Mendes.

0