Postagem em destaque

Mensalão: Jefferson diz não ter como pagar multa de R$ 720 mil

Adriano Barcelos | Agência Estado

O ex-deputado federal Roberto Jefferson (PTB-RJ) afirmou nesta quarta-feira, 27, que não dispõe de recursos para honrar a multa de R$ 720 mil que foi imposta a ele no julgamento do mensalão. Ele foi condenado ainda a sete anos e 14 dias de prisão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. "Não tenho o dinheiro. É uma coisa para se pensar", afirmou o ex-presidente do PTB.

Perguntado sobre a situação do ex-ministro da Casa Civil José Dirceu (PT-SP), que apresentou registro de emprego em um hotel com salário de R$ 20 mil ao mês para ter regime semiaberto de prisão, Jefferson esqueceu as diferenças com o desafeto. "Tomara que ele possa sair para trabalhar", comentou, lacônico, reafirmando seu entendimento de que "não existe prisão honrosa".

Sobre a possibilidade de um indulto que beneficie a ele e ao ex-presidente do PT José Genoino (SP), a partir de decreto presidencial natalino a ser editado nas próximas semanas, Jefferson disse não estar informado - mas a presidente da República, Dilma Rousseff, ainda não definiu os presos que serão beneficiados com a medida este ano e os advogados dele e de Genoino estão atentos aos movimentos do Palácio do Planalto.

O ex-deputado disse estar mantendo a rotina de treinos físicos, filmes no DVD e leitura dos principais jornais do país. Outro passatempo de Jefferson, os passeios em sua motocicleta Harley Davidson, estão impedidos pela presença da imprensa que mantém plantão em frente à casa dele em Comendador Levy Gasparian (RJ). "Não vou andar porque vocês vão dizer que eu estou condenado e passeando", respondeu, entre risos.



0