Vereadores do interior de SP querem blindar o plenário da Câmara

O vidro vai separar os parlamentares do público durante as sessões em São José do Rio Preto (SP). O assunto virou polêmica na cidade.

Bom Dia Brasil

Depois das manifestações populares, os vereadores de São José do Rio Preto, no interior de São Paulo, agora querem instalar um vidro blindado no plenário da Câmara. Os moradores reclamam que vão ter de pagar a conta.

Primeiro foi o detector de metais na entrada do prédio, depois as catracas. Agora, o presidente da Câmara de Vereadores de São José do Rio Preto quer colocar um vidro blindado para separar os parlamentares do público durante as sessões. O assunto virou polêmica na cidade e ganhou repercussão nas redes sociais.

“Eu acredito que se o comportamento dos vereadores for um comportamento que agrade aos munícipes, nada disso vai precisar ser feito”, diz a jornalista Regina da Costa.

“Na hora que vem pedir voto para a gente não precisa de vidro nenhum, não é mesmo?”, comenta a dona de casa Helena França.

A decisão foi tomada depois de manifestações que terminaram em tumulto no plenário. Um dos manifestantes chegou a ser agredido.

“Nós queremos que a população venha mas se mantenha ordeiramente na sessão e a gente possa trabalhar”, explica o presidente da Câmara, Paulo Pauléra.

O presidente da Casa garante que os gastos com a segurança do prédio não vão afetar o orçamento da Câmara, que é de R$ 14 milhões. Só para blindar uma área serão necessários 60 metros quadrados de vidro. Cada metro quadrado custa em torno de R$ 2 mil, ou seja, um total de R$ 120 mil só para a compra do vidro, fora os custos para instalação.

“Você vai usar R$ 120 mil para comprar vidro para blindar vereador? Eles estão com medo de quê?”, reclama o advogado José Carlos Sé.


-->
Postar um comentário

Postagens mais visitadas