Postagem em destaque

Presidente do Senado usou avião da FAB para ir a casamento, diz jornal

Segundo 'Folha de S. Paulo', Renan foi a casamento em Trancoso (BA).
Ele disse que usa avião 'na representação como presidente do Senado'.

 

Do G1, em Brasília
 

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), usou avião da FAB para ir a um casamento na Bahia no último dia 15. A informação foi publicada nesta quinta-feira (4) pelo jornal "Folha de S. Paulo".

A assessoria da FAB confirma que Renan usou o avião para ir de Maceió a Porto Seguro, mas disse que não sabe o motivo do senador para fazer a viagem.

Segundo a "Folha", Renan foi a Trancoso, localidade próxima a Porto Seguro, assistir ao casamento da filha do senador Eduardo Braga (PMDB-AM), líder do governo no Senado.

Nesta quinta, quando chegava ao Senado, Renan foi questionado por jornalistas sobre o uso do avião. “Deixa eu explicar. O avião da FAB usado por mim é um avião de representação. E eu o utilizei como tenho utilizado sempre, na representação como presidente do Senado”, disse o senador.

Perguntado se reembolsaria o dinheiro da viagem, Renan respondeu que "claro que não" e disse que, na nota, haverá mais explicações. "Eu vou dar uma nota, o avião é de representação". Em nota oficial, a assessoria afirma que ele usou o avião como representante do Senado e que a viagem foi "para cumprir compromisso como presidente do Senado". Veja abaixo a íntegra.

O decreto presidencial 4.244 de 2002 diz que autoridades, como o presidente do Senado, podem viajar em aviões da FAB nas seguintes circunstâncias: por motivo de segurança e emergência médica; em viagens a serviço; e em deslocamentos para o local de residência permanente.

Na agenda oficial do presidente do Senado, que fica disponível na página do Senado na internet, não consta nenhum compromisso oficial para o dia 15 de junho.

Na quarta-feira, a "Folha" já havia divulgado que o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), levou parentes e amigos de Natal para o Rio de Janeiro no fim de semana em avião da FAB. De acordo com Alves, ele foi ao Rio para um encontro com o prefeito Eduardo Paes (PMDB). No domingo, eles assistiram à final da Copa das Confederações, no Maracanã, entre Brasil e Espanha, vencida pela seleção brasileira. Eles ocuparam cadeiras destinadas a torcedores, e não às autoridades.

Também na quarta, Alves afirmou que vai depositar R$ 9,7 mil nos cofres da União para cobrir as despesas de viagem dos seis acompanhantes.

Veja a nota divulgada pelo presidente do Senado:

"Em relação à publicação do jornal “Folha de São Paulo”, o senador Renan Calheiros esclarece que exerce cargo de representação por ser presidente de Poder, como presidente do Senado Federal.

É o mesmo que acontece com a Presidência da República, chefe do Poder Executivo. Não é, por exemplo, o que acontece com ministros de Estado. A viagem, portanto, foi para cumprir compromisso como presidente do Senado Federal, ou seja, compromisso de representação.

O Estado determina que seja assegurado aos presidentes dos três poderes transporte e segurança como previsto no Decreto 4.244 de 2002 e de acordo com a Constituição Federal.

Assessoria de Imprensa do Senador Renan Calheiros"


1