Postagem em destaque

Com contas rejeitadas, prefeito de Salvador fica inelegível por oito anos

Inelegível, João Henrique tem contas de 2009 rejeitadas

Rita Conrado - A Tarde


O prefeito João Henrique Carneiro (PP) está inelegível por oito anos. Com 25 votos favoráveis ao parecer do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) e da Comissão de Orçamento e Finanças da Câmara de Salvador, os vereadores reprovaram as contas municipais relativas ao ano de 2009. A votação foi realizada entre a tarde desta quarta-feira, 12, e a madrugada desta quinta, 13.

Apesar do protesto do líder do governo, o vereador Téo Senna (PTC), que questionou uma suposta foto tirada pela vereadora Aladilce Souza (PCdoB) da sua própria cédula de votação, o presidente da Câmara, Pedro Godinho (PMDB), confirmou o resultado.

Com isso, Senna orientou a bancada governista a deixar o plenário da Câmara dos Vereadores, impedindo a votação das contas de 2010, que deve ocorrer na segunda-feira, 17.

O placar surpreendeu a oposição, já que a votação das contas foi realizada numa sessão que teve 12 horas de duração e garantiu a aprovação, com folga, de projetos polêmicos do Executivo, como o PDDU da Copa, da nova Lei de Ordenamento do Uso e Ocupação do Solo (PDDU) e da ampliação do prazo do contrato de concessão do Aeroclube, que terá duração de 30 anos a partir de 2026.

A sessão também garantiu a aprovação do projeto de reforma administrativa do prefeito eleito, ACM Neto (DEM), sob os protestos da oposição. Estiveram presentes durante a sessão todos os 41 vereadores, sendo que apenas Gilberto José (PDT) deixou o plenário antes da votação das contas municipais.

Procurada pela reportagem do Portal A TARDE, a Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Salvador (PMS) informou que João Henrique ainda não emitiu um comunicado oficial sobre o resultado da votação até a manhã desta quinta.
0