Candidato manda quebrar poço artesiano depois de perder as eleições em Manaus

Moradores garantiram que utilizam a água do poço a mais de duas décadas e que há alguns anos no local existia uma placa de identificação da Prefeitura de Manaus, que construiu no terreno cedido pelo candidato

BRUNA SOUZA - A CRÍTICA

Manaus, AM

O servidor público municipal e candidato a vereador Williams Coelho da Silva, 44, mais conhecido como ‘Tatá’, é acusado de mandar quebrar um poço artesiano, localizado no bairro Educandos, zona Sul de Manaus.

Segundo os moradores que o denunciaram, o candidato ficou insatisfeito por não ter se elegido e “tentou se vingar da comunidade” mandando seus funcionários retirarem o poço, que fica dentro de um terreno de sua propriedade.

Moradores garantiram que utilizam a água do poço a mais de duas décadas e que há alguns anos no local existia uma placa de identificação da Prefeitura de Manaus, que construiu no terreno cedido pelo candidato.

“Ele não pode fazer isso, esse poço foi construído pela prefeitura e comprovado pelo emblema na placa que foi retirada do local. Só porque não ganhou, ele quer punir a comunidade? e quem votou nele vai sofrer as consequências disso?”, questionou o autônomo Marcos Antônio, de 46 anos.

Insatisfeitos

Para o conferente David Júnior Silva, 32, o vereador não agiu corretamente com os moradores ao mandar retirar o poço, logo depois das eleições. “Isso não se pode fazer, a água pertencia à comunidade e porque ele não se elegeu nas últimas duas eleições, mandou retirar o poço”, afirmou.

Uma senhora não identificada tentava retirar um dos denunciantes com o cabo da vassoura e outros familiares do candidato, que estavam próximos da área, onde funcionava o poço artesiano e onde também fica localizada a residência do mesmo, afirmaram que a construção pertence ao ‘Tatá’ e o mesmo apenas mandou retirar o poço, pois estava entupido e impróprio para o uso da população.

Gasto elevado


O assessor pessoal do candidato, identificado apenas como ‘Wellison’, foi até a equipe de reportagem do acritica.com e garantiu que o servidor público tem muitos gastos com a manutenção do lugar.

Ele negou também que a retirada do poço seja retaliação aos moradores por não ter o elegido como vereador, afirmando que ‘Tatá’ vai refazer o poço e entregar o serviço a comunidade, mesmo não ganhando as eleições.

De acordo com a assessoria de imprensa da Manaus Ambiental, o poço artesiano citado na matéria, é particular, portanto, não está sobre a responsabilidade da concessionária.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas