Após tumulto, mais dois trens do Rio apresentam problemas nesta quinta

Composição teve problema de freios na estação do Engenho de Dentro.
Falha mecânica faz passageiros desembarcarem nos trilhos, em Olinda.

 

Do G1 RJ

Depois de uma
manhã de muito tumulto, os trens da SuperVia voltaram a apresentar problemas, no fim da tarde desta quinta-feira (9), no ramal de Japeri. No caso mais grave, uma falha no sistema mecânico, segundo a concessionária, fez com que três vagões do trem que seguia da Central do Brasil para Japeri ficassem fora da plataforma na estação de Olinda.

Os passageiros tiveram que desembarcar na via férrea, por volta das 17h40, e embarcaram em outro trem, às 18h12, segundo a empresa.

Outro trem apresentou problemas de freios ao chegar à estação do Engenho de Dentro, às 17h07, e só conseguiu seguir viagem 49 minutos depois. Segundo a SuperVia, os passageiros foram informados dos problemas pelo sistema de áudio. A empresa informou que os passageiros puderam embarcar em outros oito trens que passaram pelo local.

A SuperVia informa que o ramal Japeri registra intervalos irregulares. O trem que apresentou problema em Engenho de Dentro será modernizado pela concessionária e o que precisou ser retirado de circulação em Olinda será substituído por trens novos, segundo a SuperVia.

Secretário pede desculpas

 
O secretário estadual de Transportes, Julio Lopes, pediu desculpas à população do Rio de Janeiro pelo tumulto na Central do Brasil, após um trem apresentar problema na estação Sampaio, na manhã desta quinta-feira (9), episódio que considerou "lamentável".

"Eu gostaria, em nome do governo, de nos desculpar por mais um dia de dificuldades no sistema ferroviário", afirmou Lopes, que admitiu vulnerabilidade no sistema de transporte. "É verdade que nós ainda temos um sistema vulnerável, mas também é verdade que o comportamento dos usuários da SuperVia de hoje não é o comportamento esperado de um usuário da população do Rio de Janeiro", criticou.

"O usuário que reclama está contribuindo. Todos aqueles que nos cobram estão contribuindo, já aqueles que depredam, vandalizam, tumultuam não estão trabalhando apenas contra si, mas contra o povo", afirmou o secretário.

Segundo o secretário, no entanto, os usuários do transporte ainda vão enfrentar dificuldades. "Nós teremos problemas pelos próximos meses ou pelo menos pelos próximos dois anos. Teremos problemas devido às condições desses trens. Estamos fazendo todo o esforço para recuperar o sistema metroviário do estado do Rio de Janeiro e estamos realizando", disse Lopes.

Central ficou fechada por cerca de 40 minutos

 
Pela manhã, após um trem apresentar problema na estação Sampaio, passageiros protestaram na Central do Brasil e foram recebidos pela polícia e por guardas municipais com bombas de efeito moral. Nas imagens do vídeo acima, é possível ver o tumulto que fechou a Central do Brasil por cerca de 40 minutos, segundo testemunhas.

A confusão começou por volta de 8h40, quando a estação estava lotada. Os passageiros protestavam e os tumultos se espalharam pela estação. O Batalhão de Choque foi chamado para reforçar a segurança. Em vários momentos, os policiais militares usaram pistolas de choque elétrico. Também houve cenas de vandalismo, um homem acionou o extintor de incêndio, postos de atendimento e painés foram quebrados.

Durante a confusão, um homem foi preso tentando furtar uma TV de um estande. Por causa do spray de pimenta, muitas pessoas passaram mal.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas