Postagem em destaque

Reservatórios contra a seca estão abandonados em PE


Desde 2008, tanques esperam instalação em Petrolina, reduto de ministro da Integração Nacional

Família de Fernando Bezerra Coelho (PSB) exerce influência na Codevasf; ministério diz que firma descumpriu contrato 

 


Breno Costa/Folhapress
Reservatórios de água distribuídos pelo governo e que aguardam instalação em Petrolina (PE)
Reservatórios de água distribuídos pelo governo e que aguardam instalação em Petrolina (PE)
 
BRENO COSTA
enviado especial a petrolina (pe)
ANDREZA MATAIS
FOLHA DE SP - DE BRASÍLIA

Reservatórios de água destinados a famílias que sofrem com a seca em Pernambuco estão abandonados em um terreno da estatal Codesvaf, em Petrolina (PE), base eleitoral do ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho.


A Codevasf (Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba) é vinculada ao Ministério da Integração.

Os reservatórios, comprados dentro do programa Água para Todos, fazem parte das ações do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), vitrine dos governos Lula e Dilma Rousseff.

Os 79 reservatórios que estão abandonados foram comprados em 2008, na gestão do então ministro Geddel Vieira Lima (PMDB), e custaram R$ 403 mil. Eles têm capacidade para 5.000 litros de água.

Nesse período, a família do ministro já exercia forte influência na Codevasf. Seu irmão, Clementino Coelho, ocupava o cargo de diretor na estatal.

O então superintendente da companhia em Petrolina, Luis Frota, foi indicado pelo filho do ministro, o deputado federal Fernando Coelho (PSB-PE). Frota continua no cargo até hoje.

PROGRAMA

Os reservatórios abandonados fazem parte de um lote maior, de 205 peças compradas por R$ 1,3 milhão para serem instalados nas regiões de Petrolina e Montes Claros (MG).

Destes, 97 foram destinados a Petrolina, mas apenas 18 foram instalados.

Cinco meses depois da entrega, entre maio e junho daquele ano, a estatal contratou a empresa Poço Líder para, por R$ 1,1 milhão, realizar a instalação.

O contrato com a empresa foi prorrogado duas vezes e venceu em março de 2011, já na gestão de Fernando Bezerra Coelho na Integração, sem que fosse cumprido.

Os tanques abandonados ainda levam o carimbo do programa Água para Todos. Os selos da Codevasf e do ministério impressos estão se soltando. Expostos ao sol e à chuva, o material está enferrujando e já virou apoio para plantas trepadeiras.

"Eles estão segurando para distribuir na época da campanha eleitoral", afirmou Jereminas Cabral, vice-presidente do Sinpaf, sindicato que representa trabalhadores da estatal.

CAMPANHA

Uma vila vizinha ao terreno da Codevasf, onde estão abandonados os reservatórios, ainda exibe propaganda da campanha de Fernando Coelho, filho do ministro, à Câmara dos Deputados.

No sábado, a Folha revelou que Coelho foi o parlamentar que teve o maior volume de recursos do Orçamento empenhado pela pasta do pai no ano passado.

Parte das emendas foi usada em obra de fura poço em municípios onde tem voto. Ambos negam favorecimento. Segundo o ministro, outros deputados tiveram liberações no mesmo patamar.
0