Postagem em destaque

44% acham número de ministérios muito alto, diz Datafolha

Índice aumenta na região Sudeste do país e entre os brasileiros mais velhos, mais ricos e mais escolarizados

Assuntos Estratégicos, Pesca e Segurança Institucional são mais votadas entre pastas a serem descartadas 


MANUELA DE MORAIS AZENHA - FOLHA DE SP
DE SÃO PAULO

Após um ano de governo Dilma Rousseff, período em que escândalos derrubaram seis ministros, quase metade dos brasileiros diz achar que o número atual de ministérios, 38, é demais.


Segundo pesquisa Datafolha realizada na semana passada, 44% dos entrevistados dizem que esse número é maior do que o que país precisa, enquanto 29% afirmam que ele é adequado, 15% o acham insuficiente e 11% não souberam responder.

Entre aqueles que acham que a Esplanada está inchada, a taxa sobe dez pontos percentuais entre os mais velhos (45-59 anos), 11 pontos entre os mais ricos (com renda familiar superior a dez salários mínimos) e 19 pontos entre os mais escolarizados (que fizeram curso superior).

A taxa é também mais alta no Sudeste, onde metade dos entrevistados acha que há ministérios demais.

No grupo daqueles que consideram adequado o número de pastas, o índice é maior nas regiões Norte e Centro-Oeste, assim como entre os jovens de 16 a 24 anos.

Quando a pesquisa é dividida por partido, apenas 20% dos simpatizantes do PSDB estão de acordo com o número de ministros - 59% acreditam ser um excesso. Já os petistas estão mais divididos nessa questão, com 37% a favor do quadro atual contra 43% que diminuiriam a quantidade de ministérios.

Quando questionados qual pasta descartariam, os entrevistados apontaram, nesta ordem, a Secretaria de Assuntos Estratégicos (15%), o Ministério da Pesca (13%), o Gabinete de Segurança Institucional (10%), entre outros.
0