CBF diz que Copa-2014 pode enfrentar "sérios problemas" com atraso em obras

Folha Online
da Sucursal do Rio
 
O presidente da CBF, Ricardo Teixeira, admitiu, pela primeira vez, que a organização da Copa do Mundo de 2014 enfrentará ''sérios problemas'' em caso de as obras dos estádios envolvidos na competição não tenham início até o dia 3 de maio. Depois de uma série de adiamentos, a nova data no próximo mês foi fixada pela Fifa. 

"Se as obras não começarem até o início de maio, passaremos por sérios problemas", disse Teixeira. 

O Mundial será disputado em 12 cidades. Até agora, nenhuma delas conseguiu financiamento do BNDES ou deu início as grandes obras. 

Questionado se a Copa poderá ser enxugada em maio, o dirigente fez suspense. "Não falo sobre hipóteses. Vou aguardar o dia 3", acrescentou o presidente da CBF. 

O dirigente deixou claro que Brasília tem dificuldades para viabilizar a construção da nova arena por causa "do problema político" na cidade. O governador José Roberto Arruda, que havia prometido erguer o mais caro estádio da Copa, renunciou. 

Teixeira voltou a criticar o Morumbi. "Quero encerrar definitivamente esse assunto. O Morumbi tem é que cumprir os requisitos da Fifa, o que ainda não foi feito", disse Teixeira, que participou ontem de uma solenidade na ABL (Academia Brasileira de Letras). O técnico da seleção, Dunga, compareceu ao evento, mas preferiu não falar sobre a convocação da equipe. A lista dos jogadores que vão disputar o Mundial sairá no início do próximo mês.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas