Promotoria acusa secretárias de Ana Júlia de improbidade


JOÃO CARLOS MAGALHÃES

DA AGÊNCIA FOLHA, EM BELÉM

O Ministério Público do Pará ajuizou ação civil pública contra duas secretárias do governo de Ana Júlia Carepa (PT) e sócios de uma agência de publicidade. A acusação é de improbidade administrativa pela produção supostamente superfaturada de 1 milhão de kits escolares, ao custo de R$ 47,8 milhões.

Os suspeitos são a secretária da Educação, Iracy Gallo, três funcionários de sua pasta, a secretária do Trabalho, Ivanise Gasparim, e sócios da empresa Double M.

Se condenados, eles terão de devolver o que já foi gasto com os kits (R$ 33,9 milhões, diz a Promotoria), podem perder direitos políticos e serem proibidos de fazer contratos com o poder público.

Conforme a Folha revelou em março, em vez de fazer licitação, o Estado repassou dinheiro à Double M - agência que fez parte da campanha eleitoral da governadora em 2006 - para comprar parte dos kits, distribuídos a alunos da rede estadual.

A secretária de Educação e os representantes da agência não foram localizados pela reportagem para comentar. Todos os suspeitos já haviam negado irregularidades.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas