Arthur Virgílio diz que Agaciel Maia chantageia e "cala" senadores



MÔNICA BERGAMO

O senador Arthur Virgílio (PSDB-AM) diz que os senadores estão sendo chantageados pelo ex-diretor do Senado, Agaciel Maia, que deteria informações que poderiam constranger parlamentares, ainda que não tenham feito nada de ilegal ou grave. Ele cita entre os que Agaciel tenta "calar" os senadores Pedro Simon (PMDB-RS), Cristovam Buarque (PDT-DF) e Eduardo Suplicy (PT-SP).

Virgílio disse que vai denunciar as chantagens hoje no plenário do Senado. "Ele [Agaciel Maia] está inconformado porque sabe que acoelhou [tornou dóceis] o Simon, o Suplicy, o Cristovam Buarque. Está faltando ele calar o cara que eclodiu o processo contra ele. Fui eu que eclodi quando disse porque não votava no Sarney [para a presidência do Senado] porque não vai tirar o Agaciel Maia do cargo e não vai mudar os costumes políticos da casa. Ele [Agaciel] sabe que essa confusão se deu por causa de mim."

Virgílio explica por que os senadores foram supostamente "acoelhados": "O Cristovam, deve ter sido besteira mesmo. No caso do Cristovam foi uma bobagem [a mulher do senador teria sido nomeada para um cargo no Parlamento]. Caberia a ele pedir desculpas. Do Simon deve ser menos que isso. Deve ser alguma viagem que ele fez com a esposa, uma besteira que era completamente legal. Infelizmente a imprensa criminalizou isso. O Suplicy, foi o caso da Mônica Dallari [a jornalista, namorada de Suplicy, viajou para o exterior com passagens pagas pelo Senado]."

De acordo com Virgílio, é por isso que "quando a gente fala do assunto [Agaciel Maia], eles fogem do plenário".

Virgílio diz que, em seu caso, Agaciel o ajudou a desbloquear um cartão de crédito no Banco do Brasil quando estava no exterior e ficou "preso" num hotel em Paris, em 2003, por problemas no cartão. Enquanto isso não se resolvia, um funcionário do Senado depositou dinheiro na conta de Virgílio. Ele diz que os recursos foram devolvidos logo depois.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas