Três deputados devolvem dinheiro de passagens aéreas à Câmara, diz site

Folha Online

 

Em meio a onda de denúncias sobre o uso de passagens aéreas da Câmara para viagens internacionais, apenas 3 dos 261 que usaram o benefício de forma irregular ressarciram a Casa até agora. Segundo o site Congresso em Foco, os deputados Fábio Faria (PMN-RN), Lincoln Portela (PR-MG) e Carlos Sampaio (PSDB-SP) devolveram aos cofres públicos um total de R$ 42.553,18.

 

O site também afirma que outros três deputados procuraram a Terceira Secretaria da Câmara para devolver créditos de passagens aéreas não utilizadas. Chico Alencar (PSOL-RJ), Fernando Coruja (PPS-SC) e Geraldo Magela (PT-DF) devolveram o equivalente a R$ 168 mil.

 

Faria, que usou a cota de passagens da Câmara para pagar viagens da apresentadora Adriane Galisteu, sua ex-namorada, devolveu à Casa R$ 21.343,60.

 

O valor inclui também passagens emitidas em nome de Emma Galisteu, sua ex-sogra, além de amigos da apresentadora. O deputado pagou mais R$ 2.405 referentes a passagens expedidas em nome de Adriane.

 

Ao Congresso em Foco, Portela afirma que precisou recorrer a um empréstimo bancário e ao cheque especial para devolver à Câmara R$ 18,5 mil referentes ao valor dos dez voos internacionais feitos por seus familiares a partir de sua cota parlamentar.

 

Já Sampaio devolveu R$ 304,58 referentes às taxas de embarque pagas com sua cota em uma viagem feita pelo parlamentar e sua mulher a Milão, em 2007, diz o site.

 

No Senado, reportagem da Folha de hoje informa que Eduardo Suplicy (PT-SP) também usou sua cota pessoal de passagens aéreas para custear viagens, em território nacional, de sua namorada, a jornalista Mônica Dallari.

 

O senador disse que vai devolver R$ 5.521 referentes aos gastos, ocorridos entre 2007 e 2008.

 

Em abril, o Senado restringiu a utilização das passagens aéreas aos parlamentares. Ato aprovado pela Mesa Diretora da Casa proibiu os senadores de repassar bilhetes aéreos da sua cota pessoal para familiares ou terceiros. A medida seguiu o que a Câmara já havia feito um pouco antes.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas