Indústria de tabaco bancou campanha de deputado que está se lixando pra opinião pública

Setor foi responsável por 59% das doações recebidas pelo deputado na eleição de 2006

As fábricas doadoras têm unidades na região de Santa Cruz do Sul, cidade da qual Moraes foi prefeito duas vezes, vereador e deputado


GUSTAVO HENNEMANN
DA AGÊNCIA FOLHA

Duas indústrias de tabaco doaram, juntas, R$ 72.500 (59%) dos R$ 122 mil que o deputado federal Sérgio Moraes (PTB-RS) diz ter gasto na campanha para se eleger em 2006. De acordo com a prestação de contas do deputado ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral), a Alliance One, com sede nos EUA, doou R$ 35 mil, e a CTA-Continental, sediada no país, destinou R$ 37,5 mil.
Ambas têm unidades de produção e administrativa na região de Santa Cruz do Sul (163 km de Porto Alegre), polo produtor de tabaco e principal base eleitoral do deputado.
Na última quarta-feira, Moraes declarou que "está se lixando para a opinião pública" e "para o que escrevem os jornais" depois de deixar claro que pretende inocentar o "deputado do castelo", Edmar Moreira (sem partido-MG), no Conselho de Ética da Câmara.
Formalmente, Moraes ainda é o relator do processo contra Edmar, mas deve ser destituído do cargo amanhã pelo conselho, que considera comprometida sua imparcialidade depois das declarações.
Moraes foi prefeito de Santa Cruz do Sul -que tem 115.857 habitantes- por dois mandatos (1997-2004), além de vereador e deputado estadual.
Hoje, a prefeitura é administrada por sua mulher, Kelly Moraes (PTB), eleita em 2008, e um de seus filhos se elegeu vereador, também pelo PTB, mas exerce o cargo de secretário na administração municipal.

Opiniões divididas
Sobre a repercussão das declarações de Moraes no município, o vereador Hildo Ney Caspary (PP), que faz oposição ao PTB do deputado, disse que as pessoas da cidade estão preocupadas em trabalhar, e não têm tempo a perder com manifestações favoráveis ou não ao deputado.
Segundo o vereador, só em cidade financiada pelo governo federal as pessoas têm tempo para isso. Caspary disse ainda que a caminhada política de Moraes foi construída com de polêmicas, mas não cita quais.
A reportagem conversou com três líderes de entidades locais, mas apenas um não vetou a publicação de sua opinião a respeito das declarações do deputado. Para o presidente do Lions Aliança, Clóvis Haeser, Moraes foi "infeliz" e "intempestivo" e deve ter falado "meio sem pensar" ao ficar nervoso.
"Eu gosto muito dele, ele foi um bom prefeito, é carismático. Ele tem muita força política, principalmente com as classes mais pobres, é um herói para eles, porque fez obras e não tem medo de ninguém", afirmou.
As duas indústrias de tabaco que doaram recursos para a campanha disseram, por meio de assessoria, que não vão se pronunciar sobre as declarações do deputado.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas