Postagem em destaque

Mulher de prefeito que foi cassado pela Justiça se elege prefeita no RN

Em sete municípios houve eleição ontem; filho de cassado foi eleito no MA

Em Patu (RN), um dos sete municípios brasileiros onde houve eleição suplementar ontem, a mulher do prefeito cassado pelo Tribunal Superior Eleitoral foi eleita prefeita com 52,14% dos votos válidos.

Evilásia Gildênia de Oliveira (PSB) venceu o peemedebista Alexandrino Suassuna Barreto Filho. O marido dela, Ednardo Moura (PSB), havia sido eleito no dia 5 de outubro do ano passado, mas teve seu registro de candidatura cassado porque sua prestação de contas de verbas federais foi reprovada pelo Tribunal de Contas da União.

Em Vila Nova dos Martírios (MA), onde também houve pleito, foi eleito Wellington Pinto (PR), filho do candidato eleito em outubro, João Pinto (PR), que teve o registro cassado pelo TSE pela não-aprovação de suas contas de quando administrou a cidade.

O pleito de ontem ocorreu porque os vitoriosos na eleição de outubro de 2008 tiveram seus registros negados definitivamente pelo TSE e receberam mais de 50% dos votos válidos.

Até as 21h de ontem, a apuração também foi concluída em Bacabeira (MA), onde José Venâncio Filho (DEM) foi eleito; em Braço do Norte (SC), Evanisio Uliano (PP) venceu; em Centro Novo do Maranhão (MA), a vitória foi de Arnóbio Rodrigues dos Santos (PDT).

Também houve eleições em Amarante do Maranhão (MA) e Amajari (RR). Ao todo, 31 cidades tiveram eleições suplementares após outubro. Até abril, outras 14 terão novas eleições.
0