Postagem em destaque

Relator isenta Gilberto Carvalho



Tiago Pariz

O advogado Roberto de Figueiredo Caldas, integrante da Comissão de Ética Pública, sugeriu o arquivamento do processo contra o chefe de gabinete da Presidência da República, Gilberto Carvalho. A decisão do colegiado, no entanto, foi adiada em um mês. Caldas, relator do processo, não quis comentar o seu voto. A Comissão de Ética está debruçada sobre o caso Gilberto Carvalho desde 4 de agosto.

Carvalho é suspeito de ter realizado tráfico de influência no Palácio do Planalto em favor de aliados do banqueiro Daniel Dantas. Durante a Operação Satiagraha, da Polícia Federal, o chefe de gabinete do presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi flagrado num grampo telefônico com o ex-deputado Luiz Eduardo Greenhalgh.

Na conversa, Greenhalgh pede que Carvalho analise na Polícia Federal e no Gabinete de Segurança Institucional (GSI) se haveria investigação do governo contra seu cliente Humberto Braz, considerado braço direito de Dantas. O auxiliar de Lula verifica e repassa ao ex-parlamentar a informação de que a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) não espionava Humberto Braz. Logo após o escândalo vir à tona, Carvalho divulgou uma nota confirmando que verificou as informações no GSI, mas negou que tenha feito a mesma tentativa no Ministério da Justiça ou na Polícia Federal.

Arquivamento

Se a Comissão de Ética Pública confirmar o voto de Caldas, o arquivamento se somará a uma série de decisões similares desde que o órgão, ligado à Presidência da República, foi assumido pelo exministro do Supremo Tribunal Federal Sepúlveda Pertence. Em junho, a comissão engavetou um processo contra a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, que teve o nome envolvido no caso do dossiê de gastos corporativos do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

O antecessor de Sepúlveda, Marcílio Marques Moreira, deixou o colegiado por conta do caso envolvendo o ministro do Trabalho, Carlos Lupi. A comissão recomendou a demissão de Lupi, que acumulava o cargo e a presidência do PDT. Depois de uma longa queda-de-braço, ele deixou a direção partidária.
0