Postagem em destaque

Hora do “Jumbão”



Por Denise Rothenburg
Com Guilherme Queiroz

O Congresso Nacional se prepara para aprovar na próxima semana R$ 2,7 bilhões em créditos especiais e suplementares para os mais diversos ministérios. Tem dinheiro para tudo: desde obras do PAC até despesas de manutenção de órgãos públicos. São 11 projetos, o que, para muitos parlamentares, é a maior prova de que o Orçamento continua no rol das leis que não pegam e com a qual, na prática, o Poder Executivo faz o que quer. É como diz o deputado Augusto Carvalho, do PPS do DF, sempre atento aos gastos governamentais: O Orçamento não passa de uma peça de ficção.

O governo ficou constrangido de abrir créditos suplementares via medida provisória, mas há parlamentares dispostos a fazer o mesmo remendo pelo governo, critica.

Do total, R$ 233 milhões sequer foram analisados pela Comissão Mista de Orçamento e serão votados a toque de caixa, sem que a maioria dos parlamentares saiba do que se trata. É assim. Todo o fim de ano. E de semestre. Houve tempos em que esses projetos eram chamados de “jumbão”, uma comparação aos Boeings 747 que eram os maiores da época. Pelo visto, como diz o deputado Augusto Carvalho, os aviões evoluíram, mas o orçamento não.
0