Postagem em destaque

Emergência do Hospital Antônio Pedro só atenderá a casos encaminhados


Bruno Cunha

A direção do Hospital Universitário Antônio Pedro (Huap) anunciou, na manhã desta quinta-feira, a redução do número de médicos na emergência e a restrição de atendimentos aos casos referenciados já a partir da próxima semana. Quem buscou atendimento nesta quinta-feira, entretanto, já encontrou bilhete pendurado na porta de entrada informando sobre o problema e foi encaminhado para o Hospital Estadual Azevedo Lima, no Fonseca.

De acordo com o diretor do Huap, Tarcísio Rivello, os casos referenciados não compreendem só as transferências de outros hospitais, mas também aos socorridos nas ruas pelo Corpo de Bombeiros e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Além disso, cerca de 300 funcionários contratados, entre médicos, enfermeiros e técnicos, tiveram de deixar o hospital em decorrência do término do contrato de trabalho, que teve o prazo de validade de um ano, prorrogado por mais um. Segundo Rivello, seria necessária a realização de concurso público para o preenchimento de vagas efetivas, pois tem sido feita seleção de funcionários temporários, cujo pagamento do salário, além de insuficiente, é retirado da própria verba repassada ao hospital pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

0