Postagem em destaque

Senador declarou R$ 1,6 milhão em bens

Peemedebista tinha participação em rádio antes de entrar na política; em 2002, não declarou veículos de mídia

SÍLVIA FREIRE
DA AGÊNCIA FOLHA, EM SÃO LUÍS

Na
última declaração à Justiça Eleitoral, o senador e virtual ministro de Minas e Energia, Edison Lobão (PMDB-MA), informou ser dono de bens que somam R$ 1,6 milhão. Entre eles uma casa no Lago Sul (valor nominal de R$ 485,7 mil) e um lote em Brasília, ambos relacionados desde 1978, e uma casa em Maricá (RJ), incluída na declaração desde 1986.

Os dados constam do documento entregue em 2002 - última vez que disputou eleição e quando obteve o atual mandato de oito anos no Senado.

O senador também declarou cinco terrenos em Imperatriz (já relacionado em declarações anteriores), um em São Luís e um em Paço do Lumiar (MA), duas glebas de terra em Monte Alegre (PI), 16% das ações da Destilaria Caiman, aplicações financeiras e um empréstimo de R$ 230 mil (valor nominal) ao filho Luciano Lobão.

A avaliação das declarações entregues por Lobão em todas as eleições de que ele participou mostram que o maranhense já detinha participações em empresas de comunicação antes de ingressar na vida política.

Em sua primeira eleição, em 1978, quando se candidatou a deputado federal, Lobão informou ter cem cotas da Rádio Imperatriz. Ele trabalhava à época como jornalista em Brasília.

A participação declarada de Lobão em empresas de comunicação no Maranhão aumentou nos primeiros anos de sua carreira política, e decresceu ao longo do tempo - em 2002, ele não relacionou veículos de mídia entre seu patrimônio.

Em 1982, quando foi reeleito deputado federal, a atuação de Lobão no setor havia crescido significativamente. Ele declarou ter 7,4 milhões de cotas da TV Carajás e 30 mil cotas da Rádio Guajajara. Também manteve a participação na Rádio Imperatriz.

Em 1986, quando concorreu ao Senado pela primeira vez, Lobão continuava com as cotas das rádios Guajajara e Imperatriz, mas a participação na TV Carajás já não aparecia na declaração. Entre outros bens acrescidos em relação à eleição anterior estavam ações da Destilaria Caiman S.A.

Em 1990, quando Lobão disputou e venceu a eleição para o governo do Maranhão, sua declaração de bens manteve a participação nas duas rádios.

Em 1991, os três filhos do atual senador compraram a TV Difusora, em São Luís. A emissora hoje é o segundo maior grupo de comunicação do Maranhão, com rádio AM e FM e cerca de 80 retransmissoras no interior do Estado. O grupo é administrado pelo filho e primeiro suplente de Lobão, Edison Lobão Filho (DEM-MA). O senador já declarou que o filho irá se afastar da administração se assumir sua vaga no Senado.

0