Rosinha aceitou terreno de favela para quitar dívida



SERGIO TORRES

DA SUCURSAL DO RIO

A ex-governadora do Rio Rosinha Matheus (PMDB) aceitou -como pagamento de dívidas fiscais de R$ 48 milhões - terreno transformado em favela e que quatro anos antes foi negociado por R$ 50 mil.

Rosinha autorizou, em agosto de 2006, o recebimento pelo Estado de terreno em Jacarepaguá que, embora avaliado em R$ 48.171.331,61, está há anos ocupado pela favela Estrada do Sertão.

A escritura de entrega do terreno ao governo como pagamento das dívidas foi assinada em 7 de dezembro, a menos de um mês de Rosinha deixar o cargo. Representou o Estado o então procurador-geral do Estado do Rio, Francesco Conte.

O Ministério Público Estadual recebeu ontem do deputado Alessandro Molon (PT) pedido de instauração de inquérito civil.

O secretário de Comunicação Social de Rosinha, Ricardo Bruno, confirmou que ela assinou o ato que autorizou a negociação, mas que o fez com base em parecer do procurador-geral. Conte disse que o Estado tinha interesse no terreno porque a Secretaria de Meio Ambiente pretendia criar ali uma área de proteção ambiental.

O presidente do PMDB fluminense, Anthony Garotinho, anunciou que vai impugnar a filiação do ex-secretário-geral do PSDB Eduardo Paes ao partido e advertiu que ele corre o sério risco de ficar "sem legenda".
Postar um comentário

Postagens mais visitadas